Piauí

Merlong Solano pede adiamento da data de reaplicação do ENEM

O parlamentar destaca que todos os candidatos que perderam qualquer uma das fases do Enem 2020 tenham direito à reaplicação.
  • LAÍS VITÓRIA
09/02/2021 16h34 - atualizado

Na tarde desse domingo (07), o deputado federal Merlong Solano (PT) protocolou uma representação junto à Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão para que o Ministério da Educação (MEC) adie a reaplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) agendada para os dias 23 e 24 deste mês.

O parlamentar destaca que todos os candidatos que perderam qualquer uma das fases do Enem 2020 tenham direito à reaplicação, uma vez que muitos não compareceram por medo da pandemia.

  • Foto:  GP1/ Marcelo CardosoMerlong SolanoMerlong Solano

A representação solicita ainda que seja devolvido o valor da inscrição, de R$ 85,00 para aqueles que pagaram para fazer a prova, mas preferiram não comparecer. Esta edição do Enem foi recorde em abstenção, registrando 51,5% de ausência dos estudantes na modalidade impressa e 71,3% de não comparecimento na modalidade digital.

O documento também é assinado por outros parlamentares, dos estados da Bahia, São Paulo, Santa Catarina, Minas Gerais, Amazonas, Paraná, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Ceará, Acre, Rio Grande do Sul, Espírito Santo e Mato Grosso.

Segundo Merlong, o governo tem transformado o Enem em um instrumento de exclusão social.

“O governo federal está transformando o Enem em grave instrumento de exclusão social. Desconsidera o fato de que mais da metade das pessoas inscritas não realizaram as provas. É imprescindível a sua realização em uma nova data, em que os casos de contaminação estejam em queda. E que seja assegurado o direito à reaplicação a todos aqueles que não foram fazer o exame por medo de um possível contágio, com medo de levar o vírus aos seus familiares. Isso é uma questão de justiça. É uma questão de oportunidades iguais de acesso ao ensino superior”, finalizou o deputado.

Mais na Web