Piauí

Ministério Público denuncia 21 suspeitos de integrar facção no Piauí

Conforme o MPPI, a denúncia é resultado de uma investigação iniciada em agosto de 2020 sobre o tráfico de drogas que resultou na realização da “Operação Caterva”.
18/05/2021 19h32 - atualizado

O Ministério Público (MPPI),através do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (GAECO) e da Promotoria de Justiça de Manoel Emídio, informou que ofereceu uma denúncia contra uma organização criminosa que atua na região Sul do Piauí.

Conforme o MPPI, a denúncia é resultado de uma investigação iniciada em agosto de 2020 sobre o tráfico de drogas que resultou na realização da “Operação Caterva” pela Polícia Civil com apoio do Ministério Público. Durante a ação, no início do mês de abril deste ano, foram cumpridos mandados de prisões temporárias e preventivas, além de busca e apreensão de objetos nas cidades de Canto do Buriti, Eliseu Martins, Colônia do Gurgueia e Manoel Emídio.

Segundo o GAECO, as investigações apontam que há a atuação de um núcleo da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) na região Sul do estado, que é uma organização criminosos que age com um sistema de subdivisões especializadas no financiamento de atividades ilícitas, como tráfico de drogas e comercialização de armas e munições.

Ainda conforme o MP, ao todo 21 pessoas foram denunciadas pelos crimes de tráfico de drogas, organização criminosa, associação para o tráfico e porte ilegal de arma de fogo e munição.

Mais na Web