Piauí

Ministério Público inspeciona serviço farmacêutico em Esperantina

Segundo o MPPI, a inspeção foi realizada para traçar um diagnóstico sobre o serviço de assistência do município.
25/09/2021 08h07 - atualizado

A Segunda Promotoria de Justiça de Esperantina e o Centro de Apoio Operacional de Defesa da Saúde (CAODS) realizaram nessa quarta-feira (22), uma inspeção virtual para traçar um diagnóstico sobre o serviço de assistência farmacêutica do município.

Segundo o MPPI, as inspeções virtuais, por meio das Promotorias de Justiça, tem como finalidade de fiscalizar as condições de funcionamento dos estabelecimentos de saúde. Conforme o ministério, a intenção é auxiliar os gestores na correção de falhas, efetuando melhorias nos serviços de saúde.

O promotor Adriano Fontenele, responsável por abrir a inspeção, explicou que o objetivo é verificar a estrutura e o fluxo de funcionamento da assistência farmacêutica da cidade.

Segundo a responsável pelo serviço de Esperantina, Fabiana Rodrigues, o município está abastecido com fármacos. Ela informou o horário de funcionamento e a quantidade de unidades de saúde que recebem medicamentos, além de explicar como é feita a distribuição dos medicamentos.

Conforme a MPPI, algumas deficiências foram encontradas, como a falta de plano de contingência para a conservação de medicamentos, falta de capacitação de profissionais que atuam na área, falta de geradores para a farmácia, ausência de procedimentos operacionais padrões e a não implantação do sistema Hórus (Sistema Nacional de Gestão Da Assistência Farmacêutica).

A promotora Karla Furtado informou que Esperantina aderiu á plataforma e oficialmente recebeu recursos do governo federal para a implantação da solução tecnológica. Ela orientou aos gestores municipais a verificarem onde foi aplicado o recurso.

Mais na Web