Geral

PF começa a investigar suspeitas de ataque cibernético no MEC

No dia 8 de agosto, o titular da pasta, Abraham Weintraub, denunciou que os portais do órgão vinham sofrendo ataques cibernéticos.
23/08/2019 08h05 - atualizado

A Polícia Federal começou a apurar a suspeita de sabotagem em sistemas do Ministério da Educação (MEC). No dia 8 de agosto, o titular da pasta, Abraham Weintraub, denunciou que os portais do órgão vinham sofrendo ataques cibernéticos e que tais episódios estariam prejudicando alguns serviços.

Segundo o MEC, três peritos visitaram a sede da pasta, em Brasília, onde verificaram a estrutura de informática. Eles checaram a sala cofre, onde estão servidores e outros equipamentos dos sistemas informáticos da pasta. Eles levaram informações para avaliação de modo a tentar identificar se os ataques ocorreram e, na hipótese positiva, as causas.

A investigação da Polícia Federal foi solicitada pelo próprio MEC. A página do ministério é o principal canal de acesso a diversos produtos da pasta por estudantes. É o caso do Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). É por meio dela que os candidatos podem se inscrever e obter informações sobre prazos e seleção, por exemplo.

Com informações da Agência Brasil.

Mais na Web