Piauí

Piauí registra crescimento de 73% em abertura de empresas

A presidente da Jucepi, Alzenir Porto, atribui os números positivos à facilidade de abrir empresas, além das questões de necessidade e oportunidade que vieram com a pandemia.
03/05/2021 17h27 - atualizado

O Piauí registrou de janeiro a abril de 2021, em meio à segunda onda da pandemia da Covid-19, a abertura de 2.624 empresas, isto é, crescimento de 73,66% em relação ao mesmo período de 2020, quando houve 1.511 registros.

De acordo com a Junta Comercial do Estado do Piauí (Jucepi), o número de empresas criadas em 2020 teve uma queda de 23,10%, em relação ao mesmo período de 2019, quando houve 1.965 registros. Os dados são de empresas registradas no portal Piauí Digital e não incluem o microempreendedor individual (MEI) do portal do Empreendedor.

  • Foto: Divulgação/AscomPresidente da Junta Comercial, Alzenir Porto.Presidente da Junta Comercial, Alzenir Porto

Por setores, o comércio teve 1.197 formalizações; saúde humana e serviços sociais (230); atividades profissionais, científicas e técnicas (228); construção (179) e atividades administrativas e serviços complementares (143). No ranking por cidades, Teresina lidera com 1.072 empresas abertas, Picos (126), Parnaíba (118), Floriano (90) e São Raimundo Nonato (66)

Facilidade

A presidente da Jucepi, Alzenir Porto, atribui os números positivos à facilidade de abrir empresas, além das questões de necessidade e oportunidade que vieram com a pandemia.

“O empreendedorismo por necessidade sempre existiu no Brasil e a pandemia do coronavírus forçou mais gente a empreender, assim como também trouxe novas oportunidades e modelos de negócios baseados na economia digital. Hoje é muito fácil formalizar um negócio no estado. Para abrir uma empresa, basta o empreendedor acessar o site Piauí Digital (www.piauidigital.pi.gov.br)  e solicitar do registro do CNPJ ao licenciamento da empresa, tudo online, de forma fácil e célere, 24h por dia, 7 dias por semana”, explicou.

Perfil

Das 2.624 empresas formalizadas no quadrimestre, 2.135 são microempresas (81,36%), ou seja, faturam até R$360 mil por ano; 399 são empresas de pequeno porte (15,22%), que faturam até R$ 4,8 milhões, e 90 (3,42%) são empresas não enquadradas.

Em relação à natureza jurídica das empresas abertas, observa-se a preferência pelo empresário individual (1.118), seguida pela sociedade empresária limitada (1.083) e empresário individual de responsabilidade limitada (Eireli) (418).

Também foram abertas cooperativas (02), consórcio de sociedades (01), sociedade anônima aberta (01) e sociedade empresária em nome coletivo (01).

Baixas

Entre janeiro e abril, a Jucepi também registrou o fechamento de 1.101 empresas. No entanto, o saldo entre o total de empresas abertas e empresas fechadas segue positivo acumulando 1.523 empreendimentos.

  • Foto: DivulgaçãoBaixas e aberturas de empresasBaixas e aberturas de empresas

Os setores que mais fecharam empresas foram comércio (654), indústrias de transformação (71), alojamento e alimentação (69), saúde humana e serviços sociais (46), e construção (45). Os municípios com as maiores baixas foram Teresina (486), Parnaíba (56), Floriano (47), Picos (43) e São Raimundo Nonato (22).

Mais na Web