Piauí

PMT e Sintetro entram em acordo e greve será suspensa em Teresina

A Prefeitura se comprometeu a subsidiar o pagamento do ticket alimentação e do plano de saúde aos motoristas e cobradores.
04/11/2020 08h29 - atualizado

Após oito dias de greve, a Prefeitura de Teresina (PMT) e o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes (Sintetro) entraram em acordo na tarde dessa terça-feira (3) para encerrar a paralisação dos ônibus.

A greve será encerrada oficialmente nesta quarta-feira (4), após a Prefeitura se comprometer a subsidiar o pagamento do ticket alimentação e do plano de saúde, “Vamos assinar hoje. A prefeitura vai subsidiar quatro meses, outubro a janeiro. Vamos suspender a greve”, garantiu Ajuri Dias, presidente do Sintetro.

A proposta ainda será analisada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 22º Região e pelo Ministério Público do Trabalho. A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) e Procuradoria Geral do Municipal (PGM) ficaram responsáveis por formatar os termos do acordo.

  • Foto: Luís Marcos/ViagoraÔnibus paralisam em forma de protestoÔnibus paralisam em forma de protesto.

O TRT também volta a discutir nesta quarta-feira (4) a questão do dissídio coletivo sobre os benefícios de ticket alimentação e plano de saúde para os trabalhadores de empresas de transportes rodoviários do Piauí.

Anteriormente, o juiz do Trabalho Convocado Carlos Wagner Nery Araújo Cruz deu decisão favorável ao Sintetro, determinando que o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) pagasse os benefícios aos motoristas e cobradores.

No entanto o Setut recorreu à decisão do TRT-PI ao Tribunal Superior do Trabalho (TST), que suspendeu a decisão anterior. Agora o caso retorna ao TRT para ser discutido pelos demais desembargadores.

Mais na Web