Piauí

Regina Sousa visita comunidades quilombolas em Paulistana

A vice-governadora conheceu projetos de apicultura e o de sisteminha e recebeu demandas dos moradores como melhoria no abastecimento de água.
18/09/2021 09h40

Moradores das comunidades quilombolas do Chupeiro e São Martins, em Paulistana,a 483 km de Teresina, receberam na última quarta-feira (15), a visita da Vice-governadora Regina Sousa.

A vice-governadora conheceu projetos de apicultura e o de sisteminha e recebeu demandas dos moradores como melhoria no abastecimento de água.

  • Foto: Divulgação/Governo do PiauíComunidade QuilombolaComunidade Quilombola

Na comunidade remanescente de quilombo Chupeiro moram 19 famílias e 13 foram beneficiadas com o projeto de Apicultura implantado pela Secretaria Estadual de Agricultura Familiar.

Reconhecida como quilombola em 2004, o maior problema dos moradores é a falta de água. Os dois poços não são suficientes para abastecer as famílias segundo informou a presidente da Associação da Comunidade Remanescente de Quilombo Chupeiro, Maria Francisca da Silva.

“Mesmo com pouca água, estamos aqui com os canteiros de coentro e já vendemos a primeira produção. Então, chegando o poço, a gente faz mais canteiros no quintal de cada família e vende a produção excedente. Uma verdura limpa, sem veneno, que além de fornecer a alimentação, gera renda com a comercialização e com isso dá para o trabalhador comprar seu remédio, sua passagem para ir na cidade fazer consultas ou tratar de outra necessidade”, acrescenta Maria Francisca.

De acordo com a presidente da Associação, outro produto que está trazendo renda para as famílias é o mel. “Quem produz mel, produz dinheiro também. Então, aquilo que nós não conseguimos comer saindo da roça que plantamos, temos o dinheiro que arrecadamos com a venda do mel produzido aqui e vendido para a Casa Apis, em Picos, para comprar. Isso melhora a condição de vida”, disse. O Piauí é o maior exportador de mel orgânico do Brasil e 70% da produção é da agricultura familiar.

“A gente pode constatar que a água é a grande necessidade desse Estado e não é diferente nessas comunidades quilombolas. Quando eles pedem água é porque eles querem produzir mais. Se eles tiverem água, com um poço com profundidade para pegar água boa, não precisa de mais nada. É muito simples realizar esse sonho, o governo do Estado só não faz de imediato porque a burocracia atrapalha”, declarou Regina Sousa.

Outra comunidade quilombola visitada pela Vice-governadora foi São Martins em que vivem 104 famílias e 25 são beneficiadas com o projeto sisteminha que vem gerando renda com a produção de peixes, galinhas, porcos,ovos, verduras e frutas.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web