Política

"Sou ficha limpa, tenho as mãos limpas", declara Kleber Montezuma

O ex-secretário de educação municipal falou também sobre a escolha do seu nome como pré-candidato a prefeito de Teresina.
24/07/2020 17h00 - atualizado

O pré-candidato a prefeito de Teresina, Kleber Montezuma (PSDB), durante entrevista ao Viagora falou sobre a pré-campanha e escolha do vice pelo partido Progressistas, dentre outros assuntos.

Sobre a decisão do seu nome para representar a candidatura à sucessão do prefeito Firmino Filho, o ex-secretário municipal de Educação, disse que a escolha foi motivada por um longo processo de pesquisas qualitativas.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Kleber MontezumaKleber Montezuma.

“A escolha chegou até meu nome através de um processo de pesquisas qualitativas, de pesquisas que foram feitas de novembro de 2019 até fevereiro de 2020. Foram feitas várias pesquisas em busca da construção de um perfil que pudesse representar esse modelo de administração que está à frente da Prefeitura de Teresina. Portanto, depois dessas consultas, tanto através das pesquisas, quanto lideranças que estão na base de apoio ao prefeito Firmino Filho chegaram à conclusão de que o nome que mais se aproximava daquele perfil que foi construído era o meu”.

Questionado se sente preparado para administrar a capital, caso seja eleito, o pré-candidato foi enfático.

“Eu digo que sim, por uma razão simples: primeiro eu sou formado em Economia, sou professor da Universidade Estadual do Piauí no curso de Administração, e eu tenho mestrado em Educação, também tenho doutorado em Políticas Públicas, e eu já exerci o cargo de secretário da prefeitura em cinco oportunidades. Primeiro eu fui secretário do Trabalho e Assuntos Comunitários de 1993 a 1997, fui secretário de Habitação e Urbanismo de 1997 a 2000, fui secretário de Educação de 2001 a 2004, e depois secretário de Educação de 2013 até 2020. Além disso, eu fui diretor administrativo financeiro do Instituto de Previdência dos Servidores da Prefeitura de Teresina (IPMT) no ano de 2013, e também fui coordenador regional de Saúde da região Leste e Sudeste da Fundação Municipal de Saúde na segunda gestão do prefeito Silvio Mendes. Então, eu tive a oportunidade de exercer esses cargos e através deles eu pude servir a cidade de Teresina nessas várias áreas, da Assistência Social, da Habitação e Urbanismo, da Saúde, da Previdência, e principalmente na área da Educação. Tudo isso, seja meu currículo acadêmico, seja minha trajetória profissional, me dão a certeza que eu estou preparado sim para administrar a cidade de Teresina”.

Montezuma falou também sobre a organização para a campanha e dos nomes escolhidos para o trabalho.

“A coordenação geral da campanha nós convidamos o professor Charles Silveira. Professor Charles Silveira foi reitor da Universidade Federal do Piauí e foi também presidente da Fundação Municipal de Saúde, então é uma pessoa qualificada, do ponto de vista acadêmico, e também qualificado do ponto de vista de experiência administrativa e de gestão pública, e também é um homem de diálogo com a classe política. Nós já convidamos para a elaboração do plano de governo a professora Guiomar Passos, ela é doutora em Sociologia, ela é professora da Universidade Federal do Piauí, exerceu o cargo de secretária do Trabalho e Ação Comunitária da Prefeitura de Teresina, e também exerceu o cargo de Secretária Municipal de Educação de Teresina, portanto é alguém que tem uma sólida experiência acadêmica e experiência administrativa e de gestão pública".

Ainda sobre as estratégias para campanha desse ano que terá um diferencial por conta da pandemia da Covid-19, o pré-candidato ponderou: “Não existe campanha fácil. Quem vai para uma campanha tem que ter um planejamento, tem que ter organização, e tem que ter estratégia para chegar até a população levando a sua mensagem. Então, hoje nós temos as plataformas digitais, através das mídias sociais a gente chega rapidamente à população. Todo mundo tem um telefone celular, e todos que tem telefone celular tem WhatsApp, que rapidamente chega um vídeo, chega uma mensagem de voz, chega uma mensagem de texto. A gente pode fazer reuniões virtuais, inclusive, usando um celular, um notebook, a gente pode fazer reunião com 100, 200 pessoas a mesmo tempo, todos online, onde todos podem se ver, mutuamente, todos podem falar, opinar. Nós temos também o Facebook, tem o Instagram, tem o Twitter, que são instrumentos de comunicação aos quais as pessoas estão hoje habituadas, sobretudo nesse momento de pandemia que está todo mundo ligado nas mídias sociais para se informar. As eleições vão ocorrer em 15 de novembro, as convenções para homologar os candidatos vão ocorrer na primeira quinzena de setembro, e creio que no mês de outubro vai ser possível sim fazer encontros presenciais, claro que ainda guardando todas as normas sanitárias recomendadas pelas autoridades de Saúde".

Transporte Público

O pré-candidato falou também sobre as deficiências do transporte público da capital. “Eu assisti e participei da campanha para prefeito em 1996, há 24 anos atrás. Há 24 anos atrás a população de Teresina, na campanha de prefeito, já reivindicava ônibus com ar condicionado, 24 anos depois a gente conquista. Naquela mesma campanha a população reivindicava parada de ônibus com ar condicionado, hoje nós temos parada de ônibus com ar condicionado, conquista da população. Também se reivindicava corredores exclusivos para os ônibus, afim de que os ônibus pudessem trafegar com mais velocidade, com mais segurança, hoje nós temos corredores de ônibus exclusivos, que servem aos ônibus, serve também ao táxi, serve ao moto-táxi. Veja, de lá para cá essas conquistas foram feitas, a população obteve essas conquistas, além do que a Integração trouxe outas conquistas para a população. Nós temos conquistas que eram reivindicações da população, nós vamos defender essas conquistas e queremos que elas sejam preservadas e até ampliadas. Agora, ao mesmo tempo tem problemas. A gente sabe que tem problemas na origem de onde o passageiro vai pegar o ônibus até aquele terminal, então a gente precisa identificar qual que é o problema, onde que está pegando, para que a gente possa ouvir os usuários para poder tomar uma decisão no sentido de buscar uma solução. Então, nós vamos ao mesmo tempo defender o sistema de transporte que nós temos, vamos preservar as conquistas que foram obtidas, às quais eu me referi, e vamos ouvir os usuários para buscar a solução para os problemas que existem. Isso aí a gente tem que ter humildade para reconhecer que tem o problema, e ao invés de ficar criticando, falando mal, jogando pedra”, declarou.

Reforma administrativa

Diante da situação econômica de crise enfrentada em todo o país, o tucano falou sobe uma possível reforma administrativa. “Eu vou levar para todas as áreas da Prefeitura de Teresina a minha experiência de secretário de Educação. Na minha experiência de secretário, que foi exitosa, Teresina é o segundo município com menor PIB (Produto Interno Bruto) per capita. A geração de riquezas da cidade de Teresina, em termo per capta, é o segundo menor entre todas as capitais brasileiras. Significa dizer que nós temos poucos recursos para fazer os investimentos que precisam ser feitos para fazer a prestação de serviços das obras que a cidade precisa que sejam feitas. Quem é a cidade mais rica? São Paulo, depois Rio de Janeiro, depois Belo Horizonte, depois você tem Curitiba, Porto Alegre, aí vem Brasília, Salvador, Recife, Fortaleza. No entanto, a melhor Educação entre todas as capitais do Brasil é Teresina, portanto, a despeito de nós termos poucos recursos para investir em Educação, nós conseguimos superar esse desafio e colocamos a Educação de Teresina como a melhor entre todas as capitais brasileiras. Significa dizer que, quando se trabalha com planejamento, com prioridade, com monitoramento das ações, avaliando aquilo que está sendo feito, nós conseguimos fazer os recursos renderem. Então, essa experiência nós vamos levar para todas as outas áreas da Prefeitura de Teresina, e nós vamos buscar apoiar aqueles que precisam com as políticas públicas que nós temos. Quem é economista como eu sou, quem sabe trabalhar com planejamento como eu sei, quem sabe eleger prioridades como eu sei, se já teve a experiência administrativa de fazer isto e dar certo, certamente vai colocar nas outras áreas sem dificuldades”.

Criticas

Montezuma não mostrou preocupação com declarações de que como pré-candidato do PSDB ele era “pouco conhecido” e “quase invisível”.

“Eu trabalhei na Educação, como secretário, só nessa última gestão do Firmino foram sete anos, foi de 2013 até 2020, e eu ia a todas as escolas com frequência. Nós temos na rede municipal 90 mil alunos que são oriundos de 88 mil famílias, então se você tem uma média de quatro pessoas por família, se você pegar 88 vezes quatro nós temos quase 350 mil pessoas que tem um filho, um sobrinho, um neto que estuda nas escolas da prefeitura onde o secretário de Educação foi o Kleber Montezuma, que colocou a Educação a melhor em todo o Brasil, entre todas as capitais do Brasil. Então assim, 350 mil pessoas na cidade sabem que a Educação é boa, tem pontualidade, as escolas funcionam, e que o secretário que fez isso, que estava à frente, era o Kleber Montezuma. E assim, nós vamos ter também tempo para que essa nossa história de vida, a nossa trajetória profissional e as conquistas que nós obtivemos, e as nossas ideias, possam chegar a toda a cidade. É um desafio que todo candidato tem, e eu tenho uma vantagem, como foi dito, eu sou ficha limpa, eu tenho as mãos limpas, e eu sou conhecido como um homem trabalhador, eu sou conhecido como um homem que tem coragem de trabalhar e que trabalha. Então, isso é muito forte numa situação dessas, é o desafio que tem e ele vai ser vencido. Tem candidato aí que 90% da população já conhece, a questão é: qual é a reputação desse candidato? A população conhece, agora o fato de conhecer às vezes até não é bom, porque o candidato é conhecido por 90% da população, mas qual é a reputação dele? O que as pessoas sabem dele? Qual é a experiência administrativa que ele oferece para cidade?”.

Escolha do vice

Já sobre a escolha do nome do pré-candidato a vice-prefeito, Kleber Montezuma disse que esse assunto já está resolvido.

"Eu mesmo tive essa semana um encontro com o senador Ciro Nogueira, que é o presidente do Progressistas, presidente nacional e principal líder do Progressistas, e aí foi reafirmado um compromisso que foi estabelecido lá atrás entre o prefeito Firmino Filho e o senador Ciro Nogueira. Qual é o compromisso? A indicação do candidato à vice, para compor a chapa, é uma indicação do Progressistas, tendo à frente o senador Ciro Nogueira. Nós reafirmamos isso, o senador Ciro Nogueira é quem vai apresentar o nome que presente a eles, senador Ciro, e o Progressistas para compor a chapa. Eu já ouvi o senador Ciro se manifestar em relação a isso, ele fala em agosto. Por que que não há pressa? Porque as convenções só na primeira quinzena de setembro e até lá tem tempo para que o Progressistas possa escolher o nome que vai nos apresentar, para compor a chapa. De nossa parte não há ansiedade, não há nenhum desconforto, ao contrário, nós estamos tendo, na pessoa do senador Ciro Nogueira e no partido do Progressistas, um firme apoio a nossa pré-candidatura”.

Mais na Web