Piauí

Vendas por delivery aumentam na Ceasa durante a pandemia no Piauí

Comerciantes da Nova Ceasa comentaram que as vendas presenciais diminuíram, enquanto os pedidos de delivery aumentaram durante a pandemia de Covid-19 no Piauí.
14/07/2020 14h40 - atualizado

A pandemia do novo coronavírus causou um grande impacto na economia dos estados e municípios do Brasil. A adoção de medidas restritivas para o comércio por parte de governadores e prefeitos fez com que apenas os estabelecimentos considerados essenciais, como supermercados e farmácias, tivessem permissão para funcionar e continuar gerando renda.

No Piauí, um dos serviços que continuou funcionando durante o período de quarentena e isolamento social foi a Nova Ceasa. A Central Estadual de Abastecimento, localizada na Avenida Henry Wall de Carvalho, zona Sul de Teresina, é o local onde feirantes e agricultores podem vender seus produtos de hortifruticultura.

Em entrevista ao Viagora, a feirante Deusa Santos comentou que apesar da permissão de funcionamento, muitas pessoas deixaram de frequentar o local para comprar os produtos.

“O movimento aqui diminuiu, ficou mais devagar. Já serviço de entrega em domicílio aumentou bastante, os clientes pediam mais para entregar do que vinham aqui comprar. Mas a nossa venda continuou a mesma, não tivemos dificuldades de vender nesse período”, contou.

Deusa afirmou que os comerciantes adotaram todas as medidas de segurança e prevenção determinadas pela administração da Ceasa. “Eles orientaram que a gente use a máscara e o álcool em gel e nós estamos seguindo. Os clientes também estão seguindo, sempre que eles vêm comprar, estão usando máscara e geralmente andam com um frasco de álcool em gel na mão”, explicou.

Maria dos Reis Lopes, que também é comerciante da Ceasa, afirmou que precisou mudar os produtos que vendia por conta da pandemia. “Eu trabalhava com comida, mas estava muito complicado por causa da pandemia então eu comecei a vender verdura. Estou achando melhor, porque eu tenho menos contato com as pessoas, antes eu precisava ir ao supermercado todo dia e preparar as comidas, hoje eu só tenho contato com quem vem me deixar aqui todo dia”, relatou.

A comerciante comentou que alguns colegas testaram positivo para Covid-19, mas que se afastaram do trabalho por alguns dias e só retornaram quando se recuperaram totalmente da doença. “Fizeram teste aqui e as pessoas que deram positivo precisaram se afastar por um tempo, mas já retornaram. A administração está sempre reforçando que a gente tome todos os cuidados”, disse.

Maria relatou que percebeu o movimento de clientes aumentando nas últimas semanas, mesmo com as novas restrições de funcionamento apenas de segunda a sexta. “A gente percebe que aumenta. Todo dia aumenta um pouco de gente aqui, depende do dia também”, declarou.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web