Viagora

Homem é condenado a 14 anos de prisão por homicídio em Esperantina

De acordo com a denúncia do MP, o crime ocorreu no ano de 2018. A sessão foi realizada no município e presidida pelo Juiz Arilton Rosal F. Júnior.

Nessa terça-feira (29), o promotor de Justiça Raimundo Nonato Ribeiro Martins Júnior, titular da 1ª PJ de Esperantina, representou o Ministério Público do Piauí em sessão plenária do Tribunal do Júri que condenou Antônio Carlos da Silva pela prática de homicídio qualificado contra Leonardo Cardoso Rodrigues. A sessão foi realizada no município e presidida pelo Juiz Arilton Rosal F. Júnior.

De acordo com a denúncia do MP, o crime ocorreu no ano de 2018, resultando na morte de Leonardo Cardoso Rodrigues. O motivo foi em razão de um acerto de contas por drogas ilícitas, quando Antônio Carlos desferiu diversos golpes na cabeça da vítima, com a utilização de um pedaço de madeira. No momento do crime, havia a presença de diversas testemunhas.

O Conselho de Sentença, formado por sete jurados, decidiu por maioria julgar totalmente procedentes os termos da Ação Penal. A tese do MP foi acatada pelo Juiz Arilton Rosal F. Júnior, com a decisão de fixar a pena em 14 anos de reclusão por homicídio qualificado, por motivação fútil, meio cruel e por recurso que dificultou ou tornou impossível a defesa do ofendido. Na ocasião, também foi mantida a prisão preventiva do acusado.

O Promotor de Justiça Raimundo Nonato Ribeiro Martins Júnior, foi o responsável pelo oferecimento da denúncia e pelo acompanhamento e impulsionamento do feito em todas suas fases, inclusive instrução plenária do júri e debates orais.

Facebook
Indicado para você
Veja também