Viagora

Prefeito Dr. Pessoa visita obra da Avenida Dom Hélder Câmara

A obra está prevista para ser concluída em dezembro deste ano e vai pavimentar e melhorar o processo de drenagem de água.

  • Matheus Santos/ Viagora Dr. Pessoa visita obras da Av. Dom Helder Câmara1 / 14 Dr. Pessoa visita obras da Av. Dom Helder Câmara
  • Matheus Santos/ Viagora Dr. Pessoa visita obras da Av. Dom Helder Câmara2 / 14 Dr. Pessoa visita obras da Av. Dom Helder Câmara
  • Matheus Santos/ Viagora Obras da Av. Dom Helder Câmara3 / 14 Obras da Av. Dom Helder Câmara
  • Matheus Santos/ Viagora Morador, Cleiton Araújo4 / 14 Morador, Cleiton Araújo
  • Matheus Santos/ Viagora Obras da Av. Dom Helder Câmara5 / 14 Obras da Av. Dom Helder Câmara
  • Matheus Santos/ Viagora Dr. Pessoa visita obras da Av. Dom Helder Câmara6 / 14 Dr. Pessoa visita obras da Av. Dom Helder Câmara
  • Matheus Santos/ Viagora Dr. Pessoa visita obras da Av. Dom Helder Câmara7 / 14 Dr. Pessoa visita obras da Av. Dom Helder Câmara
  • Matheus Santos/ Viagora Dr. Pessoa visita obras da Av. Dom Helder Câmara8 / 14 Dr. Pessoa visita obras da Av. Dom Helder Câmara
  • Matheus Santos/ Viagora Comerciante, Rosiê de Freitas9 / 14 Comerciante, Rosiê de Freitas
  • Matheus Santos/ Viagora Dr. Pessoa visita obras da Av. Dom Helder Câmara10 / 14 Dr. Pessoa visita obras da Av. Dom Helder Câmara
  • Matheus Santos/ Viagora Superintendente da SAAD Leste, Gustavo Gaioso11 / 14 Superintendente da SAAD Leste, Gustavo Gaioso
  • Matheus Santos/ Viagora Presidente da Eturb, João Duarte12 / 14 Presidente da Eturb, João Duarte
  • Matheus Santos/ Viagora Prefeito de Teresina, Dr. Pessoa13 / 14 Prefeito de Teresina, Dr. Pessoa
  • Matheus Santos/ Viagora Obras da Av. Dom Helder Câmara14 / 14 Obras da Av. Dom Helder Câmara

Nesta terça-feira (24), o prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (Republicanos), visitou uma obra de pavimentação na Avenida Dom Helder Câmara, localizada na zona Leste da capital. Na ocasião, o chefe do executivo foi acompanhado por João Duarte, presidente da Empresa Teresinense de Desenvolvimento Urbano (ETURB), e por Gustavo Gaioso, gestor da Superintendência das Ações Administrativas Descentralizadas (SAAD) Leste.

Durante a visita, Dr. Pessoa conversou brevemente com moradores, ouvindo reclamações e exigências da população, que vem sofrendo com a atual realidade da área. O prefeito ainda dialogou com empreiteiros e fiscais da obra, discutindo sobre possíveis datas de conclusão do trabalho.

O superintendente da SAAD Leste, Gustavo Gaioso, comentou sobre a importância da obra para a região. “Esta é uma obra importantíssima, que irá resolver, de forma definitiva, o problema da Avenida Dom Helder. Tão logo, neste mês de dezembro, a equipe da Prefeitura irá entregar a obra, que é a primeira obra de pavimento rígido de Teresina”, disse o gestor da pasta.

João Duarte, chefe da ETURB, também discutiu sobre o significado da melhoria para a área contemplada. “Iniciamos esta obra neste semestre, através da ETURB, e será a primeira avenida de pavimento rígido do estado do Piauí. Hoje, estamos na fase de compactação de base e também está sendo construído o canal [de drenagem]. A preparação do solo, para receber o pavimento em concreto, usinado, já está sendo feita, próximo a BR-343 (macadame). Em breve, será colocado o dissipador de energia, para que a água não chegue com tanta força a BR”, afirmou o presidente, que é filho de Dr. Pessoa.

De acordo com o chefe do executivo, a iniciativa é parte do processo que busca reconstruir a capital, seguindo o modelo da Prefeitura. “Esta é uma obra de reconstrução. Existe um grupo aí que fala na ‘reconstrução de Teresina’ e é isto que estamos fazendo. É uma obra que foi maquiada há anos e, aqui, graças ao conhecimento dos engenheiros, à atitude do Gustavo Gaioso e às ações do Pessoinha [João Duarte], estamos fazendo uma obra ‘de vergonha’, para que as pessoas tenham a possibilidade de ir e vir com segurança”, disse.

O prefeito ainda afirmou que as obras realizadas pela gestão municipais não são motivadas pela iminência do período eleitoral. “No passado, faziam obras ‘eleitoreiras’, para ganhar votos. Nós estamos fazendo obras dentro do olhar constitucional e da legalidade, para o povo não ter que estar na mesma situação depois de alguns anos. A obra será feita, os engenheiros estão focados e eu pedi que [a conclusão] seja antecipada para antes do Natal”, declarou.

Entretanto, moradores da Avenida Dom Helder Câmara vêm sendo prejudicados pelas consequências da obra, que desestruturou boa parte da via. O motorista Cleiton Araújo, por exemplo, residente da área, sobre com os impactos do trabalho, que acabou danificando a estrutura interna e externa de sua casa.

“Não existe uma obra de quase R$ 10 milhões estar nesta lentidão. O transtorno não é apenas na minha casa, mas na vizinhança toda. Tem calçada quebrada”, declarou. Cleiton ainda questionou a lógica utilizada pelas equipes de construção. “A prioridade deveria ser a gente [moradores], ao nosso acesso. Eu não consigo sair [da casa] e tenho filhos, um de 13 e outro de 17 anos, que correm risco de cair nos buracos”, adicionou.

O motorista também citou as prospectivas para o período em que o clima de Teresina se torna mais chuvoso. “Se vier chuva, agora em novembro, tudo isso será desmanchado. Isso aqui é dinheiro da gente, dinheiro público. Tem que consertar e dar uma resposta para os moradores. Aqui passa pouca quantidade de água da chuva, então o dinheiro que eles gastarão aqui, em dois meses, foi em vão”, concluiu o morador.

Rosiê de Freitas, proprietário de um comércio também na Avenida Dom Helder Câmara, afirma que a pavimentação é importante para a população da região, mas que os residentes da área ainda lutam para que a obra seja concluída antes do período chuvoso.

“Acho que esta é a obra de maior importância aqui para o nosso bairro, porque nós sofremos há muitos anos com esta situação, com o grande volume de água. Na verdade, no início da obra, foi dito que ela seria terminada em dezembro. Estamos na expectativa porque, se não for feita, a obra terá que ser parada quando o inverno chegar, o que será pior. Quanto mais rápido fizer, melhor. A nossa maior luta é para que a obra seja concluída até dezembro, porque foi uma promessa do Prefeito e nós estamos acreditando nisso. O transtorno é demais, a população geral já não aguenta a situação. Na medida do possível, nós vamos suportando, vendo se é concluída até dezembro”, finalizou Rosiê.

Facebook
Indicado para você
Veja também