Viagora

PT não pode rejeitar apoios para 2024, declara João de Deus

O presidente do PT no Piauí, o ex-deputado João de Deus ainda fez uma avaliação dos postulantes que compõe a disputa municipal.

O desempenho do pré-candidato Fábio Novo (PT) no quesito adesões tem deixado a legenda satisfeita, principalmente com as últimas lideranças da oposição. O presidente do PT no Piauí, o ex-deputado João de Deus, explicou que este processo é natural e o grupo não pode rejeitar nenhum apoio.

O líder petista ainda fez uma avaliação dos postulantes que compõe a disputa, tecendo críticas ao adversário da oposição, afirmando que ele não representa mais o sentimento do povo de Teresina.

Foto: Alessandra Fonseca/ViagoraJoão de Deus
João de Deus

“Essas adesões tem sido muito naturais, hoje em Teresina as pessoas estão ansiosas por algo diferente e nesse sentido o deputado Fábio Novo é o que representa essa diferença, considerando que o prefeito está extremamente desgastado, o candidato que veio do PSDB e hoje está no Progressistas, também não representa mais o sentimento do povo de Teresina, sobretudo dos líderes, e há uma adesão quase que natural ao deputado Fábio Novo, é muito espontâneo. Neste sentido, nós não podemos rejeitar apoio, não podemos fazer determinados acordos que comprometam o futuro de uma gestão”, explicou.

Questionado se existem diálogos para atrair o presidente do PSDB, Luciano Nunes, para o grupo, João de Deus explicou que os diálogos são feitos diretamente com Fábio Novo.

“Esse diálogo é feito diretamente pelo pré-candidato, o PT não está participando dessa discussão, é política de aliança. Nós entendemos que apoios são muito importantes sara que a gente possa ganhar e fazer aquilo que o povo quer que seja feito”, complementou.

O presidente do partido ainda afirmou que o PT receberia bem o ex-deputado e que Luciano Nunes é muito racional. “Sem problema nenhum, conheço o Luciano muito bem, fui deputado com ele aqui na casa durante vários mandatos. Luciano é um cidadão muito racional, que tem posição política, defende as causas do povo do Piauí, convivi com ele em momentos de muita tranquilidade, eu líder do governo e ele na oposição, mas de forma racional votando naquilo que era de interesse do Piauí”, afirmou.

Facebook
Indicado para você
Veja também