Viagora

Patriota do Piauí aciona a justiça eleitoral contra Instituto Opinar

Na medida realizada junto ao Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI), o partido solicita a suspensão da divulgação da pesquisa realizada pelo Instituto.

Nesta segunda-feira (13), o Patriota do Piauí ingressou com uma representação junto ao Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI), solicitando a suspensão da divulgação da pesquisa realizada pelo Instituto Opinar. A pesquisa de inteção de votos para governador do Estado que foi contratada pelo Progressistas do Piauí tem data prevista para ser veiculada a partir do dia 14 de junho.

De acordo com o presidente do partido, Gustavo Henrique, há uma repetição no modo como as pesquisas são contratadas pelos partidos pré-coligados de Sílvio Mendes, que irá disputar o governo do Piauí pelo União Brasil. Gustavo afirmou que mesmo com a pré-candidatura oficializada pela sigla seu nome é suprimido dos dados.

Foto: Luis Marcos/ ViagoraGustavo Henrique
Gustavo Henrique

“Nós estamos pedindo a suspensão da divulgação da pesquisa porque nós interpretamos por conta dos partidos pré-coligados do pré-candidato Sílvio Mendes, o próprio partido dele, o Progressistas, estariam agindo conjuntamente ao contratar instituto de pesquisas diferentes, mas com o mesmo intuito que é de suprimir nomes oficializados pelos partidos políticos do Piauí. O Progressistas do Piauí contratou o Instituto Opinar e no seu formulário lá no registro da pesquisa, para eventual divulgação a partir do dia 14 de junho, suprime os nomes de pré-candidatos oficializados pelos partidos”, explica.

Além disso, o partido Progressistas está envolvido em uma das partes da representação e deve ser acionado para esclarecer os fatos. Gustavo Henrique explica que a ação do contratante da pesquisa divulgar apenas alguns nomes dispostos é uma forma de invisibilizar outras pré-candidaturas.

“Estamos acionando o instituto contratado pelo Progressistas e ele será chamado no polo ‘partidos’ para também prestar esclarecimentos, mas nós estamos pedindo para que a justiça proíba a divulgação até as devidas explicações do porquê que foi suprimida. O que nós estamos querendo é mudar a jurisprudência, o entendimento, que o judiciário tem até hoje na grande maioria do país de que quem coloca os dados na pesquisa é o contratante, mas nós estamos demonstrando que está havendo uma sistemática, uma ação sintomática proposital para tentar desaparecer outras candidaturas quando se divulga apenas quatro ou cinco nomes”, declara.

Gustavo Henrique já havia denunciado anteriormente a prática realizada pelo União Brasil e agora pelo Progressistas, partidos aliados. O presidente do Patriota pontuou ainda que é contra esta medida e que o partido preza pela transparência e discurso ético.

“Gustavo Henrique, pré-candidato a governador e presidente do Patriota, venho mais uma vez denunciar essa manobra mascarada dentro de um legalismo por parte do Progressistas, partido aliado do União Brasil aqui no Piauí que tem como pré-candidata a vice a deputada federal Iracema Portella. Vamos judicializar isso porque eu não entendo como se quer transparência e tem um discurso ético se por trás da manta do legalismo se faz uma flagrante tentativa de manipular dados, suprimindo outras pré-candidaturas, então nós somos frontalmente contra esse tipo de prática”, afirma.

Outro lado

O Viagora procurou o Instituto Opinar para falar sobre o assunto, mas até o fechamento da matéria nenhum representante foi localizado. O espaço está aberto para esclarecimentos.

Facebook
Indicado para você
Veja também