Viagora

Lula lança pré-candidatura para disputar à presidência

O evento de lançamento da chapa Lula- Alckmin, se iniciou ás 10h da manhã no Expo Center Norte, em São Paulo.

Neste sábado (07), Luís Inácio Lula da Silva lançou sua pré-candidatura à presidência do Brasil pelo Partido dos Trabalhadores (PT), tendo como vice o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin do Partido Socialista Brasileiro (PSB). O evento ocorreu no Expo Center Norte, em São Paulo.

Sob o nome “Vamos juntos pelo Brasil”, o lançamento da chapa Lula-Alckmin iniciou às 10h da manhã. Durante o evento o pré-candidato à presidência agradece a todos que apostaram na chapa.“ É um momento  muito especial na minha vida, especial por contar com vocês, especial por ter conseguido pela primeira vez juntar todas as forças políticas progressistas em torno de uma campanha, especial porque todos nós temos interesses políticos de resolver o drama que o Brasil esta vivendo, e eu quero do fundo do coração agradecer aos partidos que estão nos apoiando por que com vocês a vitória será muito mais certa, e com vocês a recuperação do Brasil será certeza absoluta, por que acho que nós vamos provar que o Brasil pode voltar a ser um país que cresce, se industrializa, que gera emprego”, disse Lula.

Ainda durante o evento Lula, em seu discurso, o pré-candidato menciona projetos implementados no governo petista e comenta indiretamente sobre a atual gestão. “ Governar deve ser sobretudo um ato de amor, a principal virtude de um bom governante precisa ter  é a capacidade de viver em sintonia com as aspirações e os sentimentos das pessoas, especialmente daquelas que mais precisam, é se alegrar com cada conquista, com cada melhora na qualidade de vida do povo que ele governa, é compartilhar  a felicidade família que graças ao minha casa minha vida, toma pela primeira vez nas mãos a chave da tão sonhada casa própria depois de uma vida inteira morando de aluguel em condições precárias, é se emocionar com aquela mãe que viveu anos e anos a luz de lamparina, e com a chegada do luz para todos pode finalmente comtemplar a serenidade de seu filho dormindo a noite, é se alegrar com a avó que quando era jovem era obrigada a partir um único lápis em dois pedaços para dar aos filhos, e agora depois com o bolsa família pode comprar material escolar completo para a neta até mesmo estojo com lápis de todas as cores, é comemorar junto com os filhos dos trabalhadores que se tornaram doutores graças ao prouni, ao Fies e a politica de cotas da universidade. Mas não basta ao bom governante sentir como se fossem suas as conquistas do povo sofrido, para governar bem ele precisa ter também a sensibilidade de sofrer com cada injustiça, cada tragedia individual e coletiva, cada morte que poderia ser evitada, infelizmente nem todo o governante é capaz de entender, sentir, e respeitar a dor alheia. Não é digno desse titulo o governante incapaz de inverter uma única lagrima diante de seres humanos revirando caminhões de lixo em busca de comida ou dos mais de 260 mil brasileiros e brasileiras mortos pelo Covid, pode a ser se dizer que estão, mas não tem amor ao próximo”, relatou.

O pré-candidato a vice Geraldo Alckmin, não compareceu presencialmente ao evento, devido ao diagnóstico positivo de covid-19. Em sua participação de forma virtual, informou que a doença apenas apresentou sintomas leves e afirmou que não foi pego desprevenido graças as vacinas. “Como tantos brasileiros, fui diagnosticado com Covid, mas não fui pego desprevenido graças as vacinas e ao nosso sistema público de saúde, a doença causou apenas sintomas leves, mas por precaução me resguardei, e sinto muito, queria muito está aí com vocês”, declarou.

 Ainda durante participação, o pré-candidato a vice-presidência afirma que nenhuma divergência do passado será usada como pretexto para deixar de apoiar a candidatura de Lula à presidência. “ Nada, nenhuma divergência do passado, nenhuma diferença do presente, nem as disputas de ontem, nem as eventuais discordâncias de hoje ou de amanhã, nada, absolutamente nada servirá de razão, desculpa ou pretexto, para que eu deixe de apoiar e defender com toda a minha convicção a volta de Lula à presidência do Brasil, e  é com muito orgulho que faço isso com o imprescindível respaldo a confiança e a participação do meu partido”, afirma Geraldo Alckmin.

Facebook
Indicado para você
Veja também