Viagora

Eleições 2022: saiba quem são os pré-candidatos ao Governo do Piauí

Os brasileiros, no dia 2 de outubro vão às urnas escolher presidente, governadores, senadores, deputados federais e estaduais.

No dia 02 de outubro deste ano os eleitores de todo o Brasil vão às urnas para escolher os próximos governadores, presidente da República, deputados estaduais, federais e senadores. No Piauí o cenário político já está se consolidando e até o momento já foram oficializadas pelo menos oito pré-candidaturas que irão disputar o Governo do Estado.

Os nomes que já se apresentaram para a corrida ao Palácio de Karnak são: Sílvio Mendes (União Brasil), Rafael Fonteles (PT), Major Diego Melo (PL), Gessy Fonseca (PSC), Gustavo Henrique (Patriota), Ravenna Castro (Mobiliza 33), Geraldo Carvalho (PSTU) e Madalena Nunes ( PSOL).

Sílvio Mendes (UB)

O pré-candidato Sílvio Mendes pretende disputar o cargo pelo partido União Brasil, o qual é presidente do diretório Estadual no Piauí. O político já foi prefeito de Teresina por dois mandatos no período de 2004 e reeleito em 2008. A deputada federal Iracema Portella (Progressistas) compõe a chapa majoritária como vice.

Foto: Luis Marcos/ ViagoraSilvio Mendes
Silvio Mendes

Sílvio Mendes declarou que já estava fora do jogo político, mas foi convencido pelo líder da oposição no Piauí, ministro da Casa Civil, senador Ciro Nogueira, e pela deputada Iracema Portella, a disputar o pleito. “Eu já estava fora do jogo político, achava que já tinha cumprido a missão e há 12 anos distante de qualquer atividade pública, eu sou aposentado do Ministério da Saúde e quis o destino que o Firmino decidisse, o Ciro foi para a Casa Civil. E eu fui convencido pelo Ciro Nogueira e pela Iracema Portella a voltar a atividade política principalmente por conta da partida do Firmino que seria o candidato ideal para cuidar do Piauí”, explica.

Rafael Fonteles (PT)

Novo na disputa eleitoral se configurando como a primeira vez que concorre ao pleito, Rafael Fonteles integra a base governista do Partido dos Trabalhadores e já foi Secretário de Fazenda do Estado do Piauí. O ex-gestor renunciou à pasta em março de 2022 para disputar o pleito. O presidente da Assembleia Legislativa do Piauí, deputado estadual Themístocles Filho (MDB) é pré-candidato a vice do petista.

Foto: Luis Marcos/ ViagoraRafael Fonteles
Rafael Fonteles

O pré-candidato destacou que sua experiência técnica proporcionou um conhecimento da máquina pública e que se sente capacitado para enfrentar os desafios.

“Na verdade, nós fazemos parte de um projeto político há um certo tempo que é liderado nacional pelo presidente Lula, aqui no Estado pelo eterno governador Wellington Dias e pela governadora Regina Sousa. Prestei serviços como secretário de Fazenda e como coordenador do programa de investimentos o PROPiauí, por sete anos. Então eu conheço muito bem a máquina pública, o que avançou e os desafios que ainda existem no Estado do Piauí. Me sinto realmente capacitado e muito motivado para enfrentar esses desafios com sangue novo, muita vontade de dialogar com a sociedade para conhecer os problemas, gerar as principais soluções e para realmente colocar o Piauí em um avançar ainda mais acelerado”, declara.

Diego Melo (PL)

O presidente da Associação dos Oficiais Militares do Estado do Piauí (Amepi), coronel Diego Melo teve a pré-candidatura apresentada pela presidente estadual do Partido Liberal (PL) no Piauí, Samantha Cavalca, sigla do presidente da República Jair Bolsonaro.

Questionado sobre sua motivação para concorrer ao pleito, o coronel Diego Melo declarou que pretende libertar o Piauí das amarras do PT, ele afirma que os 20 anos da sigla no poder promoveram constrangimento às pessoas e diminuição do desenvolvimento do Estado.

Foto: Luis Marcos/ ViagoraMajor Diego Melo
Major Diego Melo

“Para libertar o Piauí do PT, da esquerda, depois de 20 anos que eles estão no poder constrangendo as pessoas, diminuindo o Estado do Piauí e dificultando o empreendedorismo no nosso Estado, o desenvolvimento de todos os potenciais do Piauí, o progresso e a prosperidade do nosso povo, é por isso tudo que eu estou como pré-candidato a governador do Piauí para fazer esse projeto de libertação do nosso Estado junto com homens e mulheres que assim como eu estão indignados com tudo isso que estamos vivendo, principalmente, nesses últimos oito anos que foi um desastre", disse.

Gessy Fonseca (PSC)

A empresária ficou como terceira colocada no primeiro turno das eleições municipais em 2020. Gessy Fonseca participou da administração do atual prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (Republicanos), como secretária da Economia Solidária (Semest), mas se desincompatibilizou do cargo para disputar o Governo do Piauí neste ano. Atualmente Gessy Fonseca é presidente estadual do Partido Social Cristão (PSC) e destacou que sua pré-candidatura é um desafio a ser enfrentado.

Foto: Luís Marcos/ ViagoraGessy Fonseca
Gessy Fonseca

“Eu fui desafiada, fui confrontada a mais uma vez crer no Deus que eu sirvo, então nós realizamos muitas coisas dentro da secretaria, a gente alcançou a vida de muitos empreendedores, forneceu linhas de crédito, a gente encontrou  dinheiro dentro do banco, em contas que a gente não sabe onde estava que apareceu, que estavam lá  só acumulando, a gente foi para Brasília, trouxe recurso do Ministério da Cidadania, a gente trouxe cestas básicas para as pessoas, e nós fizemos da menor secretaria, a maior e a melhor, talvez não em recursos, mas em ações e com a qualidade de trabalho que foi prestado lá dentro”, explicou a ex-secretária.

Gustavo Henrique (Patriota)

O presidente estadual do Patriota, Gustavo Henrique, já disputou as eleições para diferentes cargos em outros períodos e lançou sua pré-candidatura a governador do Estado em maio deste ano. Gustavo Henrique afirmou que seu nome foi apresentado para imprimir um novo estilo na política piauiense.

Foto: Luis Marcos/ ViagoraGustavo Henrique
Gustavo Henrique

“Como gestor partidário recente no Patriota estou há mais ou menos 60 dias, recebi uma missão de reestruturar o partido no Piauí, uma missão que foi convidada pelo vice-presidente nacional Júnior Marreca, ex-deputado federal e pai do deputado federal Marreca Filho, em conjunto com o nosso presidente nacional Vasco Resende, porque é uma gestão compartilhada, para que nós pudéssemos imprimir um novo estilo de fazer política e o fortalecimento da nossa legenda no Piauí. Conseguimos com pouco tempo e na contra mão da lógica montar uma chapa de deputado estadual e federal, dentro dessa lógica nós colocamos o time em campo”, afirma.

Ravenna Castro (Mobiliza 33)

A advogada e jornalista Ravena Castro anunciou sua pré-candidatura ao Governo do Piauí em fevereiro deste ano pelo Mobilize 33, antigo PMN, e declarou que se apresenta como uma alternativa diferente diante da polarização da disputa política.

Foto: Luis Marcos/ ViagoraPré-candidata a governo Ravenna castro
Pré-candidata a governo Ravenna Castro

“Sou pré-candidata porque o nosso partido acredita em uma alternativa diferente do que está posto como polarização hoje no cenário político piauiense. Atualmente se vê muito repercutido dois pré-candidatos como se os outros não existissem e o Mobiliza 33, antigo PMN, traz uma proposta de renovação, de pessoas do povo que possam concorrer, disputar, vencer as eleições e trazer propostas que possam contribuir com a melhoria do nosso estado que está tão sofrido, que passou agora e passa recentemente pela crise sanitária, econômica e política. O fato também de oportunizar candidaturas de pessoas comuns, pessoas do povo que não tem herança política, não vem de uma tradição de mandatos, pais, tios, pessoas que já estão na política e querem se eternizar no poder”, garante.

Geraldo Carvalho (PSTU)

O Professor da Universidade Federal do Piauí (UFPI), anunciou sua pré-candidatura ao Governo do Estado do Piauí em junho deste ano pelo Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) e Polo Socialista Revolucionário.

Foto: Reprodução/ InstagramPré-candidato ao governo do Piauí pelo PSTU, Geraldo Carvalho
Pré-candidato ao governo do Piauí pelo PSTU, Geraldo Carvalho

“ É preciso que a classe trabalhadora do campo, da cidade, aposentados, desempregados, é preciso que a gente construa um projeto de sociedade para nós, para nós classe trabalhadora, um projeto que pavimente a saída, uma saída socialista para uma sociedade socialista”, disse.

Madalena Nunes ( PSOL)

A servidora pública da Justiça federal do Piauí, graduada em Direito, Especialista em Direitos Humanos e gestora no Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário Federal no Estado do Piauí, lançou sua pré-candidatura pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), em maio de 2022.

Foto: Reprodução/ InstagramPré-candidata ao governo do Piauí pelo PSOL, Madalena Nunes
Pré-candidata ao governo do Piauí pelo PSOL, Madalena Nunes
Facebook
Indicado para você
Veja também