Viagora

Alepi teve um ano muito produtivo em 2023, diz Gessivaldo Isaías

Ao longo deste ano, o deputado afirmou que teve18 leis aprovadas na Assembleia Legislativa do Piauí e sancionadas pelo governador Rafael Fonteles.

O deputado Gessivaldo Isaías (Republicanos) fez um balanço das ações parlamentares em benefício da população no ano de 2023, com a aprovação de 18 leis que já foram sancionadas pelo governador Rafael Fonteles.

Em sua avaliação, Gessivaldo destaca que apresentou 98 matérias, entre requerimentos e projetos de lei. “Acredito que foi um ano muito produtivo para a Assembleia Legislativa do Piauí. Da minha parte parlamentar entramos entre requerimentos, projeto de leis no total de 98, nós temos hoje 18 leis de minha autoria no estado do Piauí neste ano de 2023. São leis diversas de adaptação porque nós vamos evoluindo, entramos com a internet e nós temos que pensar em leis que venham a abrigar qualquer situação que apareça nesse sentido de competência estadual”, explica.

Foto: Kalita Leão/ ViagoraDeputado estadual, Gessivaldo Isaías.
Deputado estadual, Gessivaldo Isaías.

Dentre os projetos destacados pelo deputado, Gessivaldo cita o mais recente a sugestão de um botão de pânico nos aplicativos de banco para evitar o golpe do Pix.

O parlamentar detalha que o projeto de lei foi idealizado após acompanhar uma CPI em São Paulo que discutia esta questão. Para Gesivaldo, será uma estratégia eficaz e simples de trazer mais segurança para os usuários deste tipo de transferência.

“Então, eu entrei agora com o último projeto de lei que abordava a questão do celular do Pix. Eu assisti alguns debates da CPI em São Paulo e lá tiraram a conclusão de um botão de pânico. Como é que seria esse botão de pânico? Não seria um botão, mas uma senha. Quando você vai ao banco você cadastra uma senha que seria como se fosse um botão de pânico. Então se você tiver em um sequestro e começar a fazer um Pix você vai digitar a senha normal para pagar o Pix normal, mas o banco vai saber que você está numa determinada situação de risco. Todo celular tem o GPS, então o banco vai ter a obrigatoriedade de comunicar a Polícia Militar que você está sendo sequestrado ou que está sendo lesionado. Isso será de uma forma natural sem a pessoa que está ali perceber que o banco está fazendo”, explicou.

O republicano finaliza afirmando que as expectativas para 2024 são de mais trabalhos. “Nós aqui na Assembleia Legislativa procuramos a cada dia mais contribuir com a população”.

Facebook
Indicado para você
Veja também