Viagora

Anvisa aprova uso da vacina Pfzier em crianças de 5 a 11 anos

Suzie Marie Gomes, gerente geral de Monitoramento, destacou que as doses de vacinas administradas para crianças devem ser de um terço em relação à dose e à formulação aprovada anteriormente.

Nesta quinta-feira (16), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), aprovou o uso da vacina contra a covid-19 produzida pelo consórcio Pfizer-BioNTech, a Cominarty, em crianças com idade de 5 a 11 anos.

Durante transmissão ao vivo através do Youtube, representantes da agência afirmaram que foi realizada avaliação técnica sobre a solicitação da liberação do imunizante, apresentada em novembro, indicando o uso da vacina destinado a este público.

De acordo com o gerente geral de Medicamentos da Anvisa, Gustavo Mendes, ainda nesta quinta-feira, a Anvisa deve publicar a resolução com a autorização da agência no Diário Oficial da União, em edição especial.

Ainda segundo Gustavo Mendes, diversos especialistas da Anvisa e de outras entidades se empenharam na realização das análises. Na primeira fase, com aplicação de doses diferentes, os estudiosos verificaram segurança e tolerabilidade. De acordo com o resultado os especialistas concluíram que deveriam ser aplicados 10 microgramas, quantidade inferior à usada em adultos.

O gerente de Medicamento destacou que nas crianças de 5 a 11 anos foi identificada a presença de anticorpos, se comparadas às pessoas de 16 a 25 anos, considerando as doses correpondentes a cada grupo.

A Anvisa também afirmou que a vacina apresentou desempenho satisfatório contra a variante Delta e reiterou que a imunização é nencessária e segura, pois não há relato de efeitos adversos sérios, casos muito graves ou de pessoas que morreram por conta da vacinação.

Suzie Marie Gomes, gerente geral de Monitoramento, destacou que as doses de vacinas adminstradas para crianças devem ser de um terço em relação à dose e à formulação aprovada anteriormente. Além disso, não se deve fazer diluição da dose de adulto para a dose de criança, pois a formulação pediátrica é diferente.

Suzie Marie afirma que as crianças que completaram 12 anos no período entre a primeira e a segunda dose podem manter a dose pediátrica, o imunizante da Pfzier já havia sido autorizado para este fim em adolescentes a partir de 12 anos.

A gerente de Monitoramento destaca que ainda não foram realizadas pesquisas sobre a aplicação de diferentes vacinas, por isso este uso ainda não é indicado pela agência.

Conforme a Anvisa, a aplicação da vacinação do imunizante terá dosagem diferente da utilizada por pessoas a partir de 12 anos. Além disso, os frascos apresentarão cores diferentes para evitar erros na aplicação da dose.

Com informações da Agência Brasil

Mais conteúdo sobre:

Anvisa

Covid-19

Vacina contra Covid-19

Facebook
Indicado para você
Veja também