Viagora

Piauí antecipará aplicação da dose de reforço para 4 meses

Conforme a Sesapi, a medida foi adotada após a orientação do Ministério da Saúde que através de Nota Técnica autorizou a redução do intervalo para administração da terceira dose.

Nesta terça-feira (21), o Secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, anunciou que o Piauí irá reduzir de cinco para quatro meses a aplicação da dose de reforço contra a covid-19.

Conforme a Sesapi, a medida foi adotada após a orientação do Ministério da Saúde que através de Nota Técnica autorizou a redução do intervalo para administração da terceira dose.

A recomendação sobre a dose de reforço para a faixa etária que compreende entre 18 a 60 anos foi alterada nessa segunda-feira (20) com o objetivo de aumentar a proteção da população contra a nova variante.

Em nota técnica o MS afirma por meio da cobertura vacinal no país foi possível alcançar notáveis ganhos em saúde pública, além de reduzir a incidência de casos graves e óbitos decorrentes de complicações da covid-19.

Ainda em nota, o Ministério reitera que a partir dessa segunda-feira toda a população que possuí mais de 18 anos de idade deverá receber a dose de reforço após quatro meses da última dose, independente do imunizante aplicado. A orientação é que o imunizante da Comirnaty/Pfizer, da plataforma de RNA mensageiro, seja usado de maneira preferencial e a de maneira alternativa a vacina da Janssen ou AstraZeneca.

O grupo imunossuprimido também deve receber a dose de reforço após quatro meses da última aplicação da dose. No caso das gestantes e puérperas, até 45 dias pós-parto, a dose de reforço deve ser admistrada a partir de cinco meses do esquema primário com o uso preferencial do imunizante da Pfizer, pois o da AstraZeneca e Janssen não são recomendadas para o uso em gestantes.

O secretário Florentino Neto ressaltou que a antecipação da dose de reforço é fundamental para que a população possa retomar sua vida a normalidade.

“É importante para todos nós essa dose de reforço, porque vai garantir mais imunidade à nossa população”, concluí o secretário.

Facebook
Indicado para você
Veja também