Viagora

Taxa de transmissibilidade da Covid-19 no Piauí está em queda

Conforme os dados da Cievs, a taxa de transmissibilidade no estado está em 1,05, a menor já registrada desde o início da terceira onda da doença.

Nesta terça-feira (15), o Centro de informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs) divulgou um relatório que apresenta a queda da taxa de transmissibilidade da Covid-19 no Piauí.

Conforme os dados, a taxa de transmissibilidade (representada pela siga Rt) no estado está em 1,05, a menor já registrada desde o início da terceira onda da doença.

Segundo o documento, o Piauí vem apresentando queda na sua taxa de transmissão desde a semana três, que corresponde ao período de 16 a 22 de janeiro, quando estava com Rt de 1,25.

De acordo com o Superintendente de Atenção à Saúde e Municípios da Sesapi, Herlon Guimarães, o cenário mais confortável é aquele em que o Risco de Transmissibilidade esteja acima de 1. Ainda conforme ele, nessa terceira onda, o maior índice de transmissibilidade chegou a 1,27 na segunda semana (9 a 15 de janeiro).

O secretário de saúde Florentino Neto afirma a preocupação com a baixa adesão à dose de reforço contra a Covid-19 no estado. “Estamos preocupados com a baixa adesão à dose de reforço. Embora a imunização tenha começado em setembro, pouco mais de 24,71% da população elegível voltou aos postos para tomar a vacina”, destacou.

Apesar da estabilidade em relação aos óbitos, o Piauí apresenta uma alta taxa de novos casos, tendo uma média de 10 por dia. A Sesapi afirma que até o momento, 7.558 piauienses morreram em decorrência da Covid-19.

Florentino Neto esclarece ainda a importância da vacinação para o declínio nas taxas de transmissões. É importante esclarecer que comportamento da sociedade influencia no aumento ou na diminuição da taxa Rt. Então, é fundamental que a população procure se vacinar. Estamos bem na cobertura vacinal, primeira e segunda dose, com destaque nacional, mas precisamos melhorar os números em relação a dose de reforço. Por isso, pedimos que as pessoas não desperdicem a oportunidade de tomar a vacina”, pede o secretário.

Juntamente com a vacina, outras medidas preventivas contra o coronavírus também são eficazes, como o distanciamento social, uso de máscara e a higiene das mãos.

Facebook
Indicado para você
Veja também