Piauí

Adriana Sousa diz que pode deixar Partido Social Liberal no Piauí

A médica conta que tem conversado com outros partidos dos quais já recebeu convites. Ela pretende disputar a Prefeitura de Teresina.
16/04/2019 16h00 - atualizado

A médica Adriana Sousa conversou com o Viagora na tarde desta terça-feira (16) e relatou a possibilidade de deixar o Partido Social Liberal (PSL). Ela conta que tem conversado com outros partidos dos quais já recebeu convites.

  • Foto: Divulgação/FacebookAdriana Sousa admitiu que poderá deixar o PSLMédica Adriana Sousa revela descontentamento com o PSL no Piauí.

“Eu não tinha essa intenção de deixar a sigla, mas não é novidade o meu descontentamento em relação ao rumo que o partido está tomando, sobretudo com o Piauí. Eu realmente comecei a pensar na possibilidade de seguir outro caminho. Nessa semana eu devo estar conversando com a Executiva do partido nacional para tomar uma decisão mais firme em relação a ficar ou não no partido”, disse.

Desde a saída de Fábio Sérvio do PSL, Adriana Sousa era a mais cotada para assumir a presidência do partido no Piauí. Mas, no início deste mês, a sigla empossou o vereador de Teresina Luís André no comando. A nova direção não agradou a médica que teceu críticas ao parlamentar. Ela afirma que o vereador não votou em Jair Bolsonaro para presidente da República e em nenhum dos candidatos de “direita” em 2018. Pelas redes sociais, ela levantou a hashtag #luisandrenaorepresentaopsl para identificar o assunto nas publicações na internet.

Caso venha a se desligar do PSL, Adriana será o terceiro nome de expressão da “direita” a deixar o partido. Além do empresário e ex-candidato ao Governo do Piauí, Fábio Sérvio, o ex-vereador teresinense Antônio José Lira anunciou sua saída e afirmou que o PSL “virou chiqueiro”. Quem pode reforçar a sigla no estado é o ex-deputado Robert Rios. Ao Viagora, ele admitiu a possibilidade de desfiliação do Democratas (DEM) e falou que recebeu vários convites, inclusive do PSL.

Adriana Sousa, Fábio Sérvio, Robert Rios e Antônio José Lira pretendem disputar a Prefeitura de Teresina. Este último já informou que pode também ser candidato a vereador, agora pelo PSD. Até o momento não há nenhuma certeza, mas o que se sabe é que todos eles farão parte da oposição.

A médica Adriana, que teve forte participação na campanha a favor de Bolsonaro nas eleições passadas, promete buscar “renovação política” a nível municipal. “Bolsonariana” convicta, ela acredita que, caso mude de partido, todos “aqueles que comungam com o mesmo descontentamento, com as mesmas ideias, devem seguir os mesmos caminhos”.

Mais na Web