Saúde

Anvisa decide hoje sobre uso emergencial de vacinas contra Covid-19

Os cinco diretores da Anvisa iniciaram a reunião por volta das 10h de hoje (17), e decidirão sobre a liberação do uso emergencial da CoronaVac e da vacina de Oxford.
17/01/2021 12h25

Por volta das 10h deste domingo, 17 de janeiro, os cinco diretores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) começaram a reunião para decidir sobre os pedidos de uso emergencial de duas vacinas contra a Covid-19: a CoronaVac, fabricada pelo Instituto Butantã em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, e a vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford em conjunto com a farmacêutica AstraZeneca, fabricada no Brasil pela Fiocruz.

A previsão inicial é que a reunião dure por volta de cinco horas. Os técnicos da Anvisa trabalharam nos últimos dias na análise de 30 quesitos exigidos.

Os desenvolvedores tiveram que enviar documentações referentes à justificativa para uso emergencial da vacina, resultados de testes clínicos, e comprovação de que o imunizante oferece mais benefícios do que riscos. Uma série de resultados de segurança e de que a vacina é capaz de fornecer proteção conta a Covid-19 também foi revisada pelos funcionários da agência.

Caso sejam concedidas, as autorizações para uso emergencial valem apenas para os dois lotes das vacinas – dois milhões de doses da vacina de Oxford que serão trazidos da Índia e seis milhões de doses da CoronaVac, que já estão em território nacional.

Para utilizar mais doses das vacinas de forma emergencial, a Fiocruz e o Butantã devem apresentar novos pedidos. No entanto, se já houver aprovação anterior, o processo se torna muito mais rápido.

Com informações do R7.

Mais na Web