Política

“As coisas estão bem encaminhadas”, diz João Henrique sobre 2º turno

O ex-ministro, que é o coordenador da campanha de Dr. Pessoa (MDB) a prefeito de Teresina, comentou sobre estratégias da chapa para o 2º turno e apoios recebidos.
23/11/2020 06h25 - atualizado

Na última semana, os partidos políticos que disputaram o comando da Prefeitura de Teresina no 1º turno das eleições municipais, mas conseguiram chegar ao 2º turno, anunciaram seus apoios para os candidatos que disputarão o pleito na capital, Dr. Pessoa (MDB) e Kleber Montezuma (PSDB).

A maior parte das adesões foi recebida por Dr. Pessoa, que conta agora com o apoio de Gessy Fonseca (PSC), Fábio Abreu (PL), Simone Pereira (PSD), e do governador Wellington Dias (PT).

  • Foto: Luis Marcos/ViagoraDr. Pessoa e Gessy FonsecaDr. Pessoa recebeu diversas adesões à sua campanha, como a da empresária Gessy Fonseca (PSC).

O ex-ministro e atual coordenador da campanha do emedebista, João Henrique (MDB), comentou sobre as novas estratégias da chapa e afirmou que tudo está se encaminhando para uma vitória do candidato do seu partido.

“A expectativa é essa [ganhar a eleição], sempre foi disputar as eleições em dois turnos, e se venceu a eleição no primeiro turno e agora se busca vencer a eleição no segundo turno, agora evidente que toda adesão ela é sempre bem-vinda, ela é recebida pelo partido com muita atenção, muito carinho, naturalmente com muitas conversas”, disse.

  • Foto: Lucas Klisman/ViagoraEx-ministro João Henrique Sousa (MDB).Ex-ministro João Henrique Sousa (MDB).

João Henrique ainda falou sobre as adesões que Dr. Pessoa vem recebendo. “As adesões estão chegando, ontem nós recebemos inúmeras adesões de candidatos a vereadores dos mais diferentes partidos, no sentido de que querem compor nesse segundo turno com o Pessoa, acho que as coisas estão bem encaminhadas”, comentou.

O ex-ministro afirmou que a postura mais agressiva adotada por parte da chapa tucana, principalmente pelas críticas feitas por Kleber Montezuma a Dr. Pessoa, é um sinal de quem está enfrentando uma situação difícil na eleição.

“Eu acho que [essa postura] é de quem começa a enfrentar uma dificuldade e uma realidade que não era pensada por eles, que é uma realidade de perder a eleição. Os grupos políticos em Teresina sempre estiveram, hora para um lado, hora para outro, mas sempre em algum instante estiveram juntos. Acho que isso é um discurso ruim, é um discurso de que a expectativa é no sentido de que se compare A com B, não existe nada disso, eu acho que existe a realidade e ela é que todas as perspectivas se encaminham no sentido do Dr. Pessoa vencer a eleição”, declarou.

Mais na Web