Piauí

Ex-procurador Emir Martins vai usar tornozeleira eletrônica, decide juiz

A medida cautelar aponta que o acusado deve comparecer ainda, todo dia 05 de cada mês ao Juízo da 9ª Vara Criminal de Teresina.
04/02/2021 10h00 - atualizado

O ex-procurador-geral de Justiça Emir Martins Filho será monitorado por tornozeleira eletrônica, após determinação judicial proferida na última segunda-feira (01), pelo juiz Antônio Lopes de Oliveira.

Emir foi condenado a 51 anos de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro, peculato, falsificação de documento público e inserção de dados falsos em sistema de informações, durante sua gestão à frente do Ministério Público do Estado do Piauí (MPPI).

  • Foto: Divulgação/FacebookEx-procurador-geral de Justiça Emir Martins Filho.Ex-procurador-geral de Justiça Emir Martins Filho.

O juiz Antônio Lopes determinou o uso da tornozeleira eletrônica como uma medida cautelar, que deverá ser cumprida até o trânsito em julgado da sentença.

A determinação aponta ainda, que Emir Martins compareça todo dia 05 de cada mês ao Juízo da 9ª Vara Criminal de Teresina e também proibiu que o réu se ausente da comarca sem aviso prévio. O ex-procurador também fica proibido de sair de casa no período da noite e deverá entregar seu passaporte, caso o tenha.

Mais na Web