Piauí

Gaeco denuncia na Justiça investigados na Operação Águas de Março

O Ministério Público do Piauí, por meio do Gaeco, ofereceu denúncia contra os investigados na Operação Águas de Março por organização criminosa.
12/07/2021 09h30 - atualizado

O Ministério Público do Estado do Piauí, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), ofereceu denúncia contra os investigados na Operação Águas de Março, deflagrada em 2019.

O GAECO, concluindo as investigações objeto da operação Águas de Março, ofereceu em 09/07/2021 denúncia contra organização criminosa que atuava na Secretaria de Estado das Cidades (SECID), ensejando o Processo PJE nº 0822976-26.2021.8.18.0140.

A investigação apurou que o contrato firmado com a SECID e a empresa Novo Milênio tinha o mesmo objeto que outra contratação realização entre a empresa e o município de São Miguel da Baixa Grande para a pavimentação de ruas municipais, havendo sobreposição, pois as ruas já haviam sido asfaltadas em obra pública anterior pelo próprio município e a referida empresa, demonstrando uma execução fictícia do serviço e, consequentemente, desvio de dinheiro público.

Apurou-se que houve montagem da licitação para direcionamento da empresa vencedora, bem como sobrepreço do objeto contratado, a sobreposição de obras, corrupção de servidores públicos para que atestassem serviços não realizados e o uso de pessoas interpostas para pagamentos de propina.

Essa é a terceira denúncia oferecida dentro da investigação que iniciou para apurar desvio de recursos públicos no município de São Miguel da Baixa Grande. Esta última denúncia é resultado de desdobramento das investigações, que revelou o mesmo esquema no âmbito de Secretaria do Estado do Piauí.

Mais na Web