Coronavírus no Piauí

Motoristas e cobradores de ônibus suspendem greve em Teresina

Por meio de um vídeo publicado nas redes sociais, o presidente do Sintetro, Ajuri Dias, explicou que durante a assembleia a categoria votou pelo fim da greve.
08/08/2020 17h20 - atualizado

Após uma assembleia realizada na manhã deste sábado (08), na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários do Piauí (Sintetro), os motoristas e cobradores decidiram pelo fim da greve do transporte público de Teresina que já durava mais de 80 dias.

Por meio de um vídeo publicado nas redes sociais, o presidente do Sintetro, Ajuri Dias, explicou que durante a assembleia a categoria votou pelo fim da greve e afirma que os trabalhadores do sistema rodoviários irão buscar uma audiência na Justiça para que o retorno dos coletivos com 100% da frota seja feito de forma segura e com protocolos.

“Hoje pela manhã, em assembleia aqui na sede do sindicato, a categoria determinou que a gente suspendesse a greve e que gente buscasse através da assessoria jurídica uma audiência com o Tribunal para que agente também retornasse com alguns protocolos de segurança. No primeiro momento, da volta dos 30% dos trabalhadores, não tiverem essa proteção devida em relação à questão da doença, mas a categoria deliberou pela questão da suspenção da greve e partir dessa semana retorna à sua normalidade”, explica o sindicalista.

  • Foto: Luis Marcos/ ViagoraÔnibus Circulando em TeresinaTransporte público de Teresina

Segundo Ajuri Dias, nessa sexta-feira (07), foi realizada uma mesa de negociação sobre o fim da greve entre o Sintetro e o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut), porém, nenhum representante do Setut compareceu.

“Por decisão da categoria, a gente anexou no tribunal o pedido de dissídio coletivo da categoria, por mais de 60 dias que ocorre essa questão da greve. Infelizmente, ontem em uma mesa de negociação entre Sintetro e Setut, o Setut não compareceu a essa mesa, e a gente ficou indignado. Uma das formas da gente acabar a greve seria uma conciliação de mesas, mas com presença dos patrões, com a presença do Setut”, relata o presidente do Sintetro.

Devido à pandemia, a categoria exige melhores condições nos terminais de fim de linha, com Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), álcool e protocolos para garantir a segurança de cobradores e motoristas.

“Um é o protocolo de segurança, a questão das estruturas nos finais de linha, que nós estamos fazendo uma denúncia no Ministério Público por não ter nenhuma estrutura fisiológica, nem álcool, nem gel, uns EPIs danificados. Então essa situação para que a gente retorne, é muito difícil, porque você tem que tá no dia a dia também convivendo com esse tipo de situação que trás alguns desconfortos para a categoria. Logo porque essa doença é invisível e os trabalhadores tão trabalhando com medo”, diz o Sintetro.

Confira o vídeo do Sintetro:

Atenção Trabalhadores Rodoviários: Reunidos em assembléia geral extraordinária realizada na manhã deste sábado, dia 08...

Publicado por SintetroPi Rodoviários em Sábado, 8 de agosto de 2020

Mais na Web