Política

STRANS suspende a retirada da bilhetagem eletrônica na zona rural de Teresina

A STRANS alega que não houve autorização para a implantação da bilhetagem eletrônica na zona rural.
    17/01/2014 14h06

    Representantes da Federação das Entidades Comunitárias da zona rural de Teresina e uma comissão composta pelos vereadores Edilberto Borges, o Dudu (PT), Paulo Roberto (PTB) e Gilberto Paixão (PT) estiveram reunidos na tarde desta quinta-feira (16) com o superintendente municipal de Transportes e Trânsito, Pang Yen Hsiao.

    A audiência, solicitada pelo vereador Dudu (PT), tratou sobre a proposta de retirada dos equipamentos de bilhetagem eletrônica dos ônibus que realizam o transporte de passageiros na zona rural de Teresina. Segundo a proposta da Prefeitura, as empresas filiadas ao Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Teresina (SETUT) teriam até o dia 31 de março para retirada dos equipamentos. A STRANS alega que não houve autorização para a implantação da bilhetagem eletrônica na zona rural. A medida afeta comunidades como Cerâmica Cil, Nazária, Soinho, e Tapuia.

    Imagem: DivulgaçãoReunião na Strans(Imagem:Divulgação)Reunião na Strans

    De acordo com o vereador Dudu, a retirada é prejudicial aos moradores. "A medida irá prejudicar milhares de trabalhadores e estudantes que dependem do transporte para se locomover. O que nós questionamos é qual o interesse em retirar a bilhetagem eletrônica nas linhas e os prejuízos para quem depende delas", completa.

    Durante a reunião, a STRANS se comprometeu a realizar um estudo e apresentar à comissão de vereadores e moradores até o dia 4 de fevereiro. Até lá, a medida ficará suspensa.

    O vereador classifica a suspensão da medida com uma vitória das entidades. "Após este estudo, nós iremos avaliar, com as comunidades e a STRANS, as medidas para garantir os benefícios da bilhetagem eletrônica, inclusive com a possibilidade de alterarmos a lei para beneficiar a população rural. É muito importante que a Prefeitura tenha recuado nesta decisão. Uma vitória das entidades", finaliza o vereador.

    Mais conteúdo sobre:

    Mais na Web