Política

Teresa Britto quer elaboração de plano contra queimadas no Piauí

Nessa quinta-feira (23), a deputada propôs que o Governo do Estado elabore um plano para combater a situação.
25/09/2021 07h30 - atualizado

A deputada Teresa Britto (PV), propôs, nesta quinta-feira (23), que o Governo do Estado, através da Secretária de Meio Ambiente (Semar), elabore um plano de ação visando combater as queimadas no Piauí.

A deputada afirmou que as queimadas são recorrentes no Piauí e que a secretária do Meio Ambiente, Sádia Castro, não adota medidas visando impedir que ocorram anualmente.

“São anos para que os biomas se recuperem das queimadas e o Governo precisa conscientizar a população através de campanhas sobre como evitar que ocorram”.

  • Foto: Luís Marcos/ ViagoraDeputada Teresa BritoDeputada Teresa Brito

A parlamentar pontuou que, este ano, as queimadas começaram mais cedo no mês de junho, e que até agora, no final de setembro, a Secretária de Meio Ambiente ainda não se manifestou sobre as medidas adotadas para combater esses incêndios.

" Tem recursos no Ministério do Meio Ambiente e outros órgãos, mas falta vontade política para a elaboração de projetos de defesa ambiental. Na Semar, infelizmente, só existe ocupação de cargos e não ações concretas. Poderemos nos reunir com a APPM para tratar sobre a preservação do meio ambiente nos municípios piauenses", propôs a deputada.

A deputada afirmou que espera que a secretária Sádia Castro compareça à audiência pública, que ocorrerá na Comissão de Defesa do Consumidor, do Meio Ambiente e de Acompanhamento dos Fenômenos da Natureza, para prestar esclarecimentos sobre o que tem sido feito pelo Governo do Estado para combater as queimadas.

“Um dos encaminhamentos da nossa audiência pública será no sentido de reunir os deputados da Comissão de Meio Ambiente para ir aos locais das queimadas e precisamos saber se houve abertura de inquérito para apurar se elas foram criminosas ou não. Vou reunir um grupo de ambientalistas e de professores para ir comigo a esses locais, se os integrantes da comissão não quiserem ir”, assinalou.

Mais na Web