Piauí

Wellington Dias trata da Reforma da Previdência com Paulo Guedes

O governador Wellington Dias esteve, nessa terça-feira (12), em Brasília, com ministro da Economia.
  • DA REDAÇÃO
13/03/2019 19h40 - atualizado

O governador Wellington Dias esteve, nessa terça-feira (12), em Brasília, com ministro da Economia, Paulo Guedes. Um dos assuntos tratados foi a Reforma da Previdência.

“O ministro Paulo Guedes mostrou interesse em compreender sobre a proposta que temos defendido no Fórum dos Governadores com a organização de um fundo para equilíbrio da previdência e equilíbrio atuarial numa perspectiva não só de resolver o problema da previdência, como também condições de viabilizar investimentos que é o ponto principal”, defendeu Dias. 

  • Foto: CCOMAudiência com ministro da Economia, Paulo Guedes.Audiência com ministro da Economia, Paulo Guedes.

Ainda segundo o governador, "durante o diálogo ficou claro a necessidade de se ter solução à previdência com uma proposta que não pode ser ideia fixa, mas uma abertura desde que se tenha como solução ao final o equilíbrio atuarial para que se possa garantir hoje e para sempre as condições do pagamento de aposentados e pensionistas". 

Algumas alternativas de receita foram também discutidas. "O ministro apresenta sempre a proposta de ter algo como empréstimo vinculado à redução de despesas demonstradas pelos estados, apresentando também alternativas de que a fórmula não pode ficar fixada apenas na regra da idade de contribuição, por exemplo, uma regra apresentada tem um somatório de tempo de serviço e tempo de contribuição. Um exemplo claro, se alguém começa a trabalhar com 18 anos, com 60 anos ele já contribuiu 42 anos”, explicou Wellington. 

Ainda durante a audiência, foi colocada em pauta a dívida que a União tem com o estado do Piauí referente à federalização da Cepisa. “Foi também apontado o caminho a ser tratado com o Ministério das Minas e Energias, mas tem um sinal positivo da parte da União que é de se ter um perito que possa arbitrar e, a partir daí, a decisão da ministra Rosa Weber perante o Supremo”, acrescentou o governador. 

Mais na Web