Viagora

Hospital da Santa Maria da Codipi tem atendimento exclusivo para covid

Segundo a FMS, a medida tem o objetivo de reorganizar a rede hospitalar do município visando assegurar leitos e atendimentos aos casos de covid-19, que segundo o órgão, tem aumentado na capital.

Nesta terça-feira (25), se inicia o atendimento exclusivo para casos de covid-19 no Hospital Mariano Castelo Branco, localizado na Santa Maria da Codipi, em Teresina. A medida foi anunciada pela Fundação Municipal de Saúde (FMS), após reunião.

Segundo a FMS, a medida tem o objetivo de reorganizar a rede hospitalar do município visando assegurar leitos e atendimentos aos casos de covid-19, que segundo o órgão, tem aumentado na capital.

Ainda de acordo com a Fundação, atualmente com a disponibilização do Hospital da Santa Maria, os teresinenses possuem a sua disposição dois hospitais que garantem atendimento exclusivo para pacientes com covid-19.

A diretora de Atenção Especializada (DAE) da FMS, Fátima Garcêz, explicou que a medida foi tomada devido o aumento de casos da doença e o monitoramento diário da taxa de ocupação do hospital do Monte Castelo. Segundo a diretora, o hospital está funcionando em sua capacidade máxima com taxa de ocupação de 100%.

"Hoje existem pacientes em fila aguardando leitos de enfermaria e UTI, e com a reorganização eles serão alocados", afirma Fátima Garcêz.

De acordo com a diretora a escolha do Hospital Mariano Castelo Branco para disponibilizar atendimento exclusivo se deu por conta de sua atuação em 2021 como unidade referência no atendimento aos casos de Covid-19.

Fátima Garcêz ressalta ainda que o hospital possui multiprofissionais experientes destinados a realização dos atendimentos a covid-19. Dessa forma, ao todo são 31 leitos deste hospital que são disponibilizados exclusivamente para internação dos pacientes infectados.

“Nesse momento essa reorganização se faz necessária, e tão logo os números de internação por essa causa comece a reduzir, o Hospital Mariano Castelo Branco voltará a funcionar dentro da sua vocação”, explica Fátima Garcêz.

A diretora de Atenção Especializada (DAE), esclarece que o atendimento de emergência e urgência ainda acontecerá em fluxos diferentes.

Por fim, a FMS informa que os casos não covid-19 que forem atendidos na urgência e tenham indicação hospitalar serão regulados para outras unidades da rede por meio da central de regulação do município.

Facebook
Indicado para você
Veja também