Viagora

Caso Lucas Vinícius: Família acompanha de perto a investigação, diz advogado

O estudante de Direito desapareceu há um mês, no dia 24 de abril na zona Leste de Teresina. A Polícia Civil está investigando o caso.

O desaparecimento do estudante de Direito Lucas Vinicíus Monteiro, de 24 anos, completou um mês nesta terça-feira (24), o jovem foi visto pela última na madrugada do dia 24 de abril próximo a mureta da ponte Juscelino Kubitschek em Teresina. O Viagora falou com o advogado da família, Thiago Tardelli, sobre o andamento das investigações para localizar o estudante.

A Polícia Civil continua em busca do jovem que teria pulado da ponte segundo a versão da namorada do estudante, Gabriela Vasconselos.

O delegado Francisco Baretta afirma que não há indícios de crime, e que as investigações estão encaminhadas e bem operacionalizadas.

Foto: Divulgação/ InstagramEstudante de Direito, Lucas Vinícius.
Estudante de Direito, Lucas Vinícius.

Conforme a mãe do estudante, Ana Lúcia, o filho morava com os tios no Rio de Janeiro e conheceu a namorada há cerca de dois anos em uma viajem de trabalho.

O advogado da família, Thiago Tardelli, explica que a polícia informa ainda que não há evidências para integrar uma prova material sobre o fato devido à ausência de um corpo localizado.

“Na realidade até agora não houve a evidência de encontrar o corpo, não existiu ainda nenhuma prova material do fato e basicamente a polícia empreendeu algumas solicitações, mas ainda estão sendo averiguadas”, afirma.

O representante da família ainda pontuou que está no aguardo para mais informações que possam auxiliar na elucidação do caso. Thiago Tardelli enfatizou que a mãe do jovem, Ana Lúcia, não acredita na versão relatada pela namorada do filho de que Lucas Vinícius tinha depressão e teria pulado da ponte.

De acordo com a mãe da vítima, relatos de vizinhos atestaram que o filho apresentava comportamentos positivos diariamente e afirmou que Lucas Vinícius não tinha depressão.

“A família espera que seja elucidado porque a própria mãe dele não apoia a versão de que ele teria pulado da ponte por uma questão dela e pela relação que ela tinha com o filho e como também não há indícios material de que ele haveria pulado acaba corroborando com a ideia dela. A família logicamente por meio de um advogado, no caso eu, está acompanhando de perto o trabalho da polícia verificando tudo” explica.

Questionado sobre o que a polícia tem relatado sobre o caso, o advogado afirma que a família fez algumas solicitações e está no aguardo de resultados para auxiliar nas investigações. Thiago Tardelli ainda afirmou que a família deve continuar acompanhando o trabalho da Polícia Civil e os depoimentos prestados em relação ao caso.

“Como é um processo antiético, eu não posso falar exatamente o que a política solicitou devido a questão do sigilo, mas existem alguns fatores que a família está esperando, alguns resultados, para ver se tem alguma influência nessa elucidação. Com certeza, a família vai continuar acompanhando a investigação, verificando os depoimentos de todas as pessoas que estão envolvidas”, concluiu.

Mais conteúdo sobre:

Teresina

Piauí

Polícia Civil do Piauí

Facebook
Indicado para você
Veja também