Viagora

Sesapi monitora municípios com alta de casos da Covid-19

Conforme a Sesapi, equipes do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS), Vigilância Sanitária do Estado (Divisa), Atenção Básica e FioCruz já foram encaminhadas para a região.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) informou que montou uma força-tarefa para monitorar a situação da Covid-19 em cidades que registraram alta incidência da doença e nesta semana a equipe estará no território Vale dos Rios Piauí e Itaueira, que integra 19 municípios do Piauí.

Conforme a Sesapi, equipes do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS), Vigilância Sanitária do Estado (Divisa), Atenção Básica e FioCruz já foram encaminhadas para a região.

  • Foto: Luís Marcos/ ViagoraFlorentino Neto, secretário de saúdeFlorentino Neto, secretário de saúde

Ainda segundo órgão, os técnicos da Sesapi estão reunidos com gestores municipais da saúde para debater sobre a situação epidemiológica e o índice de cobertura vacinal dos municípios.

O secretário de saúde, Florentino Neto, destacou que o objetivo da campanha é averiguar os dados desses municípios para posteriormente desenvolver estratégias que devem conter a alta incidência de casos da covid-19.

“O foco é verificar as dificuldades enfrentadas para controle da doença e a partir desses dados traçarem as estratégias para barrar a transmissibilidade da doença nas cidades com maior incidência de casos”, explica o secretário de saúde.

De acordo com o secretário de saúde, a Sesapi visa apoiar as equipes municipais na adoção de medidas de enfrentamento ao coronavírus e, dessa forma, conter o avanço da doença na região.

“Nossas equipes estão realizando o alinhamento das ações, prestando todo o apoio necessário para adoção de medidas sanitárias e de incentivo à vacinação”, destaca o secretário”, afirma Florentino Neto.

Até esta quarta-feira (01) as equipes da força-tarefa estarão realizando reuniões nos municípios de Floriano e São José do Peixe.

Por fim, o gestor ainda ressaltou a importância da força-tarefa que realiza trabalho estratégico que visa orientar e ajudar os municípios a identificar e adotar ações eficazes contra o avanço da doença.

“A nossa preocupação é que a alta de contágio e a resistência à vacinação são favoráveis ao aparecimento de novas variantes, como a Delta e Ômicron, por exemplo”, conclui o gestor.

Facebook
Indicado para você
Veja também