Coronavírus no Piauí

Covid-19: MP apura irregularidade na vacinação em Passagem Franca

O promotor Ari Martins Alves Filho investiga se a atual secretária municipal de Saúde de Passagem Franca foi vacinada contra a Covid-19 sem pertencer aos grupos prioritários.
28/01/2021 13h33 - atualizado

O Ministério Público do Estado do Piauí, por meio do promotor de Justiça Ari Martins Alves Filho, instaurou um procedimento para apurar se a atual secretária municipal de Saúde de Passagem Franca do Piauí, Lorayny Carvalho da Silva, desrespeitou a ordem de prioridade na vacinação contra o novo coronavírus, já que ela foi vacinada no primeiro lote recebido pela municipalidade, aparentemente sem pertencer aos grupos prioritários.

Nesta primeira fase de vacinação, apenas podem ser imunizados profissionais da saúde, que estejam no enfrentamento direto da Covid-19; idosos a partir de 75 anos; idosos a partir de 60 anos, que vivam em instituições de longa permanência e indígenas aldeados.

Agentes públicos que “furam a fila” de vacinação podem ser responsabilizados criminalmente, por ato de improbidade administrativa e compelidos à reparação por dano moral coletivo.

Foi expedido ao Prefeito de Passagem Franca do Piauí, Saulo Trajano, ofício para que preste esclarecimentos sobre o caso, em até 48 horas, contadas do recebimento do feito.

Outro lado

Viagora  procurou o gestor para falar sobre o assunto, mas até o fechamento da matéria o prefeito não foi localizado.

Mais na Web