Piauí

Pacientes protestam contra falta de medicamentos na Farmácia do Povo

Segundo as entidades que nomearam o ato de “Unidos Pela Vida”, o objetivo é reivindicar a falta de medicamentos essenciais para os pacientes.
16/09/2021 14h07 - atualizado

Na manhã desta quinta-feira (16), seis entidades que representam pacientes com doenças crônicas e imunossupressão, realizaram um protesto em frente à Farmácia do Povo para reivindicar medicamentos que estão em falta na cidade de Teresina.

Segundo as entidades que nomearam o ato de “Unidos Pela Vida”, o objetivo é reivindicar o direito de pacientes que recebem medicamentos essenciais para viver, mas mesmo com muitas cobranças da Secretaria de Saúde, a situação ainda não foi resolvida.

  • Foto: Luis Marcos/ ViagoraManifestação na Farmácia do povoManifestação na Farmácia do Povo

Em entrevista ao Viagora, a presidente da Associação dos Diabéticos do Piauí (ADIP), Jeane Melo explicou que 15 dos 19 medicamentos essenciais para pacientes diabéticos estão em falta na farmácia.

“A situação da farmácia é precária, 15 dos 19 medicamentos para pessoas com diabetes estão em falta. Esses medicamentos são o oxigênio de cada paciente, eles dependem disso para viver”, disse.

  • Foto: Luis Marcos/ ViagoraJeane Melo, presidente associação dos portadores de diabetesJeane Melo, presidente da Associação dos Diabéticos do Piauí

A presidente afirmou ainda que a falta de medicamentos é recorrente no local desde antes da pandemia da Covid-19. “Essa falta já é recorrente. Não é porque existe a pandemia que está faltando remédios. Tem sempre uma falta e há um excesso de desculpas e justificativas. É absurdo que um medicamento tão essencial esteja em falta há um ano”, ressaltou.

De acordo com Jeane Melo, as entidades já tiveram vários diálogos com o secretário de Saúde, Florentino Neto, com a diretoria da farmácia e com o Ministério Público, mas nada foi resolvido e que agora é o momento de falar com o governador Wellington Dias.

“Já conversamos com o secretário de Saúde e nada foi resolvido, há muito existe diálogos, inclusive no Ministério Público, com a diretoria da farmácia, com a vice-governadora e agora é o momento de falar com o governador”, disse.

Conforme a vice-presidente da Associação dos Pacientes Renais Crônicos do Piauí, Francisca Nunes, um dos medicamentos importantes para o paciente renal crônico já está em falta há mais de cinco meses.

  • Foto: Luis Marcos/ ViagoraFrancisca, Vice presidente da pacientes renaisFrancisca Nunes, vice-presidente da Associação dos Pacientes Renais Crônicos do Piauí

“Já estamos há mais de cinco meses com a falta do Sacarato de Hidróxido Férrico, um medicamento muito importante na vida do paciente renal crônico e aqui a desculpa que eles dão é que não tem e que é o fornecedor”, disse.

Francisca Nunes ressaltou ainda que alguns pacientes conseguem comprar o medicamento em outras farmácias, mas outros não tem condições. “Muitos pacientes estão comprando o medicamento em algumas farmácias que vendem e outros não tem condição de comprar, mas também enfrentam dificuldades até de encontrar”, afirmou.

  • Foto: Luis Marcos/ ViagoraManifestação na Farmácia do povoManifestação na Farmácia do povo

Gabriela Noronha, presidente da Associação Piauiense de Pré e Pós Transplantados disse à reportagem que no momento as medicações para esses pacientes não estão em falta, mas que é comum não ter na farmácia.

  • Foto: Luis Marcos/ ViagoraGabriela NoronhaGabriela Noronha

“Hoje essas medicações não estão em falta, mas recorrentemente elas estão em falta e a gente vem lutando justamente para que a situação não se banalize. E a gente recorre às autoridades, ao secretário de Saúde, a diretoria da farmácia e infelizmente só escuta que a situação será resolvida”, explicou.

Mais na Web