Política

"População não pode ficar sofrendo", diz Enzo Samuel sobre transporte

Para o vereador o transporte público da capital passa por um cenário de crise que deve ser resolvido através do diálogo, mas se não for possível medidas mais rigorosas devem ser adotadas.
07/11/2021 07h44 - atualizado

O vereador Enzo Samuel  (PDT), falou ao Viagora sobre a situação do transporte público em Teresina e sobre o decreto de calamidade pública do prefeito Dr. Pessoa.

Para o vereador o transporte público da capital passa por um cenário de crise que deve ser resolvido através do diálogo, mas se não for possível medidas mais rigorosas devem ser adotadas.

Ele afirmou que a CPI do transporte público aprovada pela Câmara Municipal tentou contribuir para a solução.

  • Foto: Luis Marcos/ ViagoraVereador Enzo SamuelVereador Enzo Samuel

“Bem primeiro dizer que Teresina vem passando por uma grande crise no setor do transporte público nessa capital, tivemos recentemente uma CPI nesta casa onde a câmara municipal tentou contribuir de uma certa forma para resolver esse problema, eu sempre disse e deixei claro, primeiro se tenta o diálogo se através dele não for possível que se tome medidas mais drásticas e parece que hoje nós temos um sistema que está viciado que a cada dia vai se mostrando que se faz necessário realizar um novo procedimento licitatório para que a gente possa sair desse vicio”, explica o vereador.

O vereador pontuou que é de responsabilidade do Setut articular o diálogo entre a categoria e as empresas do transporte público que atuam na capital. Além disso, Enzo Samuel afirmou que defende a adoção de uma nova licitação para solucionar este problema no setor de transporte público de Teresina.

“Veja bem se foi celebrado um novo acordo entre a prefeitura e o Setut, se a primeira parcela foi paga, se no acordo consta que deveria voltar dentro do possível a sua normalidade e não volta existe um culpado. Primeiro dizer que a relação trabalhador e empregador é de responsabilidade do Setut e das empresas de ônibus então eles que estão cometendo esse erro se diante de todo o cenário e toda essa situação não está se conseguindo resolver o problema é hora de se colocar novas empresas em Teresina o que não pode é o usuário do sistema ficar sofrendo, ficar passando vários dias e meses sem ter ônibus para trabalhar, para estudar e ir para o lazer. Isso não pode, estamos falando de uma capital, então é preciso sim tomar medidas mais drásticas”, afirma.

Enzo Samuel ressaltou que a Câmara Municipal de Teresina está à disposição para auxiliar na solução do problema do transporte público da capital e que, se precisar, construir uma nova forma de atuação do transporte público na capital essa solução será adotada.

“A Câmara está aqui a disposição para discutir o sistema de transporte e se for preciso adotar uma nova forma de fazer transporte em Teresina vamos adotar, mas a gente tem que procurar resolver esse problema”, declara Enzo Samuel.

Ao ser questionado sobre ao decreto de calamidade pública no transporte coletivo da capital, assinado por Dr. Pessoa no dia 28 de outubro, o vereador afirmou que o foco para resolver o problema seria dar uma resposta sobre a situação do transporte para a população que sofre com a falta de ônibus na capital.

“O rompimento do contrato requer respeito a algumas normas do direito então tem que ser feito dentro da legalidade para que não haja nenhum questionamento posterior, até mesmo para que não haja a questão de multa contratual e outros tipos de dolos para a prefeitura municipal. O que eu acho que deve ter foco é dar uma resposta de imediato para a população a melhor resposta que nós tivermos é a que deve ser adotada, a população não pode ficar sofrendo, temos que pensar em quem fica na ponta que é o usuário do sistema de transporte”, finaliza o vereador.

Mais na Web