Viagora

Floriano obtém sucesso contra Covid-19 com cloroquina e corticoides

Segundo o médico Justino Moreira, diretor do Hospital Tibério Nunes, o pacientes estão melhorando consideravelmente após aplicação de corticoides, utilizados em Madrid para tratar a Covid-19.

O município de Floriano, situado a 247 km de Teresina, tem obtido sucesso no tratamento de pacientes infectados pelo novo coronavírus. O diretor técnico do Hospital Regional Tibério Nunes, o médico Justino Moreira, atribui a eficácia do tratamento ao uso de medicamentos corticoides, utilizado com base em conhecimentos de médicos espanhóis que tratam a Covid-19 em Madrid, capital da Espanha.

Em entrevista à TV Cidade Verde, Justino Moreira explicou que a equipe do hospital tem obtido maior sucesso no tratamento de pacientes na segunda semana de infecção, com o uso dos corticoides.

“Estamos recebendo pacientes com alterações na tomografia dos pulmões. Nós temos feito uma corticoterapia, que é a aplicação de um anti-inflamatório potente na veia que regride a lesão, diminui a inflamação, e o paciente tem tido respostas imediatas. Em torno de 24 horas depois, os pacientes melhoram bastante. Esse tratamento dura de 3 a 5 dias. Os pacientes estão sendo liberados para casa, graças a Deus, sem apresentar mais nenhum sintoma”, disse.

  • Foto: Divulgação/SesapiHospital Regional Tibério Nunes, em Floriano.Hospital Regional Tibério Nunes, em Floriano.

O médico afirmou que foi utilizada a hidroxicloroquina para tratamento de pacientes na primeira semana de infecção, mas os dados sobre o efeito do medicamento ainda são inconclusivos.

“A primeira semana da doença é o período em que o vírus está circulando no corpo, podendo apresentar sintomas como febre, dor de cabeça, náuseas, falta de paladar e olfato. A partir desse momento, a gente tem introduzido aqui em Floriano medicações como a hidroxicloroquina de forma precoce. Não temos dados para saber se tem uma evidência boa, mas é o que a gente vem usando no momento”, informou.

O diretor comentou ainda que apesar da experiência com corticoides ainda estar sendo estudada e não ser o protocolo oficial para tratamento da Covid-19, estão sendo obtidos resultados “espetaculares”.

“Em Madrid, existem mais de 50 hospitais. Lá, todo dia pela manhã, os médicos de cada hospital se reúnem para discutir essa doença [Covid-19], e meio-dia os diretores clínicos também [se juntam aos médicos]. Então eles foram construindo esse pensamento ao longo desse período de pandemia, e com isso conseguiram chegar a essa resposta do corticoide injetável na veia na segunda semana. Quando eles conseguiram acertar a mão: a mortalidade de 20% caiu para em torno de 1 a 2%. De forma que eles passaram esse conhecimento adquirido para a gente e estão publicando os resultados”, finalizou.

Facebook
Indicado para você
Veja também