Viagora

Espero que as partes entrem em acordo, diz Rejane Dias sobre professores

A deputada federal comentou sobre a situação da categoria que reivindica o reajuste salarial linear de 33% no Piauí.

Nessa quarta-feira (30), a deputada federal Rejane Dias (PT) comentou sobre a atual situação dos professores do Piauí que reivindicam reajuste salarial linear de 33%. 

A parlamentar destaca que tem acompanhado a situação e que espera que a categoria consiga entrar em um acordo com o governo do Estado, que tem feito um grande esforço para que isso aconteça e ressalta que nenhum professor está ganhando abaixo do piso.

Foto: Luis Marcos/ ViagoraDeputada Rejane Dias
Deputada Rejane Dias

“Eu espero que realmente a gente chegue num denominador comum. O que nós temos acompanhado é que há um esforço muito grande do Governo do Estado, de pagar o reajuste dentro das possibilidades, mas é bom lembrar também que ninguém está ganhando abaixo do piso”, destacou.

Para a parlamentar, o passo agora é de sentar com toda a categoria para tentar por fim à greve e lembra que os alunos já sofreram muito sem aulas durante a pandemia e que agora é preciso que as aulas retornem o quanto antes.

“Eu creio que agora é sentar mesmo com a categoria, sentar com o sindicato e tentar chegar a um acordo para por fim à greve. Respeitamos de mais os professores, entendo muito bem a importância de cada colaborador da escola, dos aposentados também que deram um duro danado e a educação é prioridade. Já sofremos tanto, principalmente os alunos, na pandemia com as aulas paradas. Então precisamos o mais rápido possível voltar as aulas”, disse.

Ainda de acordo com a deputada, o então governador Wellington Dias já havia proposto um reajuste de 14% e que está difícil fazer reajuste salarial em todo o país devido a crise ocasionada pela pandemia da Covid-19.

“O então governador propôs esse reajuste dos 14%. Eu tenho acompanhado o Brasil todo, por conta da dificuldade que nós estamos atravessando ainda, em consequência dessa crise devido à pandemia. Está mesmo com muita dificuldade de pagar um reajuste como um todo, mas há uma proposta e o que espero é que as partes entrem em acordo e que as aulas voltem ao normal, o mais rápido possível”, ressaltou.

Facebook
Indicado para você
Veja também