Viagora

"O Piauí está sedento para mudar", declara Gessy Fonseca

A candidata ao Governo do Piauí destacou que as expectativas são as melhores possíveis nessas eleições de 2022 para o PSC.

Na manhã desta sexta-feira (5) a candidata ao Governo do Piauí, Gessy Fonseca, pelo Partido Social Cristão (PSC), falou sobre suas expectativas para esse início de campanha eleitoral com a homologação de sua candidatura. A empresária também destacou a aliança com o Podemos, partido presidido no Piauí pelo candidato ao senado Fábio Sérvio.

Gessy Fonseca afirmou que as expectativas são as melhores possíveis nessas eleições de 2022 para o PSC e que pretende ser a gestão que o estado precisa. “O Piauí está sedento para mudar, está cansado de politicagem. A gente quer trabalhar um projeto de qualidade, desenvolvimento econômico e saúde. E não é só de projetos e planos de governo que nunca foram executados, mas sim de ação e de gestores”, ressaltou.

Foto: Isadora Cavalcante/ ViagoraGessy Fonseca.
Gessy Fonseca.

Coligação com o Podemos

A candidata também falou sobre o caminho percorrido para a coligação com o Podemos nas eleições deste ano.

“É preciso de alinhamento ideológico e de valores, não estou aqui simplesmente para disputar uma vaga e sim para exercer gestão e apresentar aquilo que o Piauí anseia a tanto tempo. O Fábio é um empresário e político muito respeitado, inclusive nós disputamos a prefeitura de Teresina em 2020 e desde então nós já trocávamos algumas ideias. Então, são pessoas jovens que estão compromissadas a trabalhar e apresentar um projeto de gestão de desenvolvimento econômico do Piauí”, destacou.

Polarização Política

A presidente do PSC do Piauí, também falou sobre a polarização que acontece no estado, com relação aos candidatos Silvio Mendes (União Brasil) e Rafael Fonteles (PT).  “A polarização não é saudável, ela tira a opção do eleitor de escolher aquele candidato baseado no que ele acredita, ou seja, ele vai por exclusão de ir no melhor ou ‘menos pior’. Então, estou aqui para o piauiense não dizer que não possui uma opção viável pois existe sim. A prova disso foi na eleição de 2020 onde comecei em 13° lugar na convenção e terminei a eleição em 3° lugar. Isso mostrou que o Piauí já possuía esse desejo de mudança”, explicou.

Gessy Fonsenca também afirmou que há uma dificuldade em entrar nesta disputa com duas forças políticas que tem projeção no Estado. “A dificuldade será em disputar contra duas forças muito grandes, poderosas, nomes estabelecidos por décadas no estado do Piauí e é um grupo político muito forte. Mas estamos com a nossa equipe pronta para apresentar um projeto de gestão e não político, pois é bem diferente. Não somos um projeto de alocar aliados e sim de trabalhar para a população piauiense”, disse.

Na ocasião, a empresária e candidata ao governo explicou que é uma responsabilidade montar uma chapa e apresentar projeto político para o Piauí.

“Além de ser candidata ao governo do Piauí ainda sou presidente do PSC estadual, então é uma responsabilidade muito grande estar à frente de um partido e de montar uma chapa. Apresentar um projeto politico para o Piauí.”, finalizou Gessy Fonseca.

Facebook
Indicado para você
Veja também