Viagora

Vinda de Lula ao Piauí está prevista para junho, diz Wellington

O pré-candidato ao Senado Federal também fez comentários sobre as críticas que o ex-presidente Lula tem recebido devido suas declarações polêmicas.

Nesta terça-feira (03), o pré-candidato ao Senado Federal, Wellington Dias, fez declarações sobre as críticas que o ex-presidente Lula tem recebido devido suas declarações polêmicas em relação aos policiais. Lula havia declarado que “Bolsonaro não gosta de gente, mas de policial”.

O ex-governador do Piauí ressaltou que existe uma estratégia política de adotar uma espécie de cortina de fumaça com o objetivo de desviar a atenção do público. Wellington Dias ressaltou que Lula reconheceu seu erro e já se retratou com o segmento que se sentiu ofendido.

Foto: Luis Marcos/ ViagoraEx governador Wellington Dias
Ex governador Wellington Dias

“Claramente há uma estratégia de a todo momento desviar as atenções para o que eu chamo de factoide, de desvio com algumas coisas, diria até mesmo de forma artificial que são criadas. Em relação aos policiais, o [ex] presidente reconheceu que tinha feito uma declaração infeliz que dava a uma interpretação que não era bem o que ele queria dizer e colocou todo o respeito, é uma pessoa que já foi presidente da República, foi o período em que teve uma das melhores relações tanto com as polícias militares, civis, do Brasil, atuou com a organização de várias leis nessa direção, a criação da Força Nacional os maiores investimentos com as forças Armadas e do outro lado agora o maior objetivo dele é trabalhar para que a gente tenha um foco na pauta do povo”, destaca o pré-candidato.

O petista ainda afirmou que Lula tem o objetivo de debater temáticas importantes como sobre inflação alta, carestia e desemprego.

Nós queremos tratar sobre inflação alta, precisa ter controle, carestia, precisa garantir uma condição para que as pessoas voltem a ter seu poder de compra, quem tinha um poder de compra de 100 agora esse poder caiu de 50, 60, ou seja, há a necessidade de uma solução para esse grave problema, além do problema do desemprego que há a necessidade de poder Central para repor um atraso que tivemos em razão da pandemia na área da saúde,  também a recuperação de crianças e adolescentes na área da saúde e da educação e ainda a área da segurança que só é possível trabalhar de forma integrada”, pontua.

Conforme o pré-candidato, neste sábado, 07 de maio, haverá um ato de oficialização da chapa Lula-Alckmin. Para Wellington Dias o ato representa uma reivindicação na reconstrução do Brasil a partir das demandas do povo.

“Eu digo que se você observar cada vez mais Lula tem colocado uma agenda e agora junto com Geraldo Alckmin vamos ter no dia 07 de maio um ato em que como pré-candidatos os dois estarão juntos. É um ato pela reconstrução do Brasil que vai além dos partidos com a presença de cientistas, empresários, lideres dos trabalhadores, sociais, e a pauta será a pauta do povo, ele quer colocar uma mensagem que possa trazer esperanças de mudanças para a nossa população”, afirma Dias.

Wellington Dias ainda confirmou o retorno do ex-presidente Lula ao Piauí para o mês de junho, como já havia afirma o presidente estadual da sigla no Piauí, o ex-deputado João de Deus. Apesar de não ter data definida, a pauta que será tratada é a retomada do Programa de Segurança Alimentar.

“Sim, nós temos uma agenda que está sendo organizada para várias regiões, ele deve fazer Rio Grande do Sul e Santa Catariana, tem uma agenda para Minas Gerais também programada agora para o mês de maio, essa semana ainda ele faz agenda em São Paulo, Campinas e Sumaré e deve ter essa agenda no Nordeste e nela estará o Piauí. Ainda não tem a data, ela está sendo organizada, prevista para o mês de junho, mas sem data. O que está certo é que aqui é que ele quer tratar da temática da segurança alimentar, ele reconhece que houve um crescimento da fome, da miséria e do desemprego e quer apontar a retomada do Programa de Segurança Alimentar, inclusive, com inovações”, finaliza.

Facebook
Indicado para você
Veja também