Viagora

Governo do Piauí exigirá comprovante de vacinação em órgãos públicos

O acesso a estabelecimentos públicos ligados à administração estadual ocorrerá mediante apresentação obrigatória do comprovante de vacinação visando reforçar o incentivo a imunização contra a doença.

Na manhã desta segunda-feira (06), o Secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, divulgou que o Governo do Piauí vai exigir a comprovação da imunização completa contra a covid-19 para entrada em estabelecimentos públicos no estado.

Conforme o Sesapi, a norma foi definida junto ao governador Wellington Dias e foi elaborada pela Secretaria de Governo (Segov). A medida será publicada em decreto com regras e deve entrar em vigor ainda esta semana.

  • Foto: Divulgação/AscomFlorentino Neto, secretário de Estado da Saúde.Florentino Neto, secretário de Estado da Saúde.

O acesso a estabelecimentos públicos ligados à administração estadual ocorrerá mediante apresentação obrigatória do comprovante de vacinação visando reforçar o incentivo a imunização contra a doença no estado.

Florentino Neto afirma que no estado cerca de 240.376  não retornaram aos pontos de imunização para receber a segunda dose da vacina e ressalta que a vacinação assegura menor indice de morte e hospitalizações devido complicações da covid-19.

“A Fiocruz atesta que o Piauí tem 240.376 pessoas que ainda não retornaram aos postos de saúde para completar o esquema vacinal contra a Covid-19. Os locais com maiores índices de pessoas vacinadas estão registrando menos mortes. Nos estados com menor percentual de vacinação há o registro de mais mortes e mais hospitalização. Os dados atestam a eficácia da vacina no combate à doença. É inaceitável que a população não complete o ciclo de imunização para sairmos dessa pandemia”, diz o secretário”, afirma o gestor.

Conforme o gestor uma nova orientação na imunização contra covid-19 será repassada aos municípios do estado que poderão reduzir o prazo de aplicação da dose de reforço na população. 

“A orientação vai ser para aplicar a terceira dose com quatro meses depois de ser administrada a segunda dose. Tudo para acelerar a proteção da população”, diz Florentino.

Segundo a Sesapi, em todo o estado até esta segunda-feira (06) foram aplicadas 4.834.690 doses da vacina, destas 2.529.231(77,08%) de primeira dose, 2.052.553 (64,06%) de segunda dose.

Facebook
Indicado para você
Veja também