Coronavírus no Piauí

Covid-19: Hospital Justino Luz ganha mais 20 leitos de UTI em Picos

A diretora da unidade, Samara Sá, explica que a ala destina aos pacientes com a Covid-19 foi isolada para que não haja contato com as demais instalações do hospital.
30/10/2020 17h42 - atualizado

O Governo do Piauí, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), informou que o Hospital Justino Luz, em Picos, passou por uma reforma e nesta sexta-feira (30) o governador Welington Dias esteve no local para conferir a nova estrutura da unidade.

De acordo com o presidente da Fundação Estadual Piauiense de Serviços Hospitalares, Pablo Andrade, foram investidos mais de R$ 5 milhões. “Estamos realizando essa visita para acompanhar o andamento das obras que foram feitas, como a reforma do Pronto Socorro I e II, das alas B e C, da climatização de todo o hospital, troca de mobiliários, reforma do centro cirúrgico, da obstetrícia e da pediatria, implementação de aparelhos novos no hospital, como tomógrafo, raio x digital e ultrassonografia”, explica.

  • Foto: Divulgação/Governo do PiauíHospital Justino Luz ganha mais 20 leitos de UTI destinado a pacientes com CovidHospital Justino Luz ganha mais 20 leitos de UTI destinado a pacientes com Covid

Segundo Pablo, a nova estrutura do Hospital Justino Luz conta com 10 leitos de Unidade de Terapia intensiva (UTI), 20 leitos de UTI para a Covid-19, e 30 leitos de UTI com atendimento exclusivo para a população da macrorregião.

“O hospital regional melhorou muito, mas ainda é necessário continuar esse trabalho. Também implementamos na nossa gestão 10 leitos de UTI geral e 20 leitos de UTI Covid, contabilizando 30 leitos de UTI para atender toda a população da macrorregião. Quero agradecer o empenho do secretário Estadual de Saúde, Florentino Neto, que está fazendo a história do Justino Luz com investimentos importantes”, destaca.

A diretora da unidade, Samara Sá, explica que a ala destina aos pacientes com a Covid-19 foi isolada para que não haja contato com as demais instalações do hospital. “Estruturamos uma ala Covid com todo isolamento para não ter contato com os outros setores. A ala obstétrica e pediatra foi removida do setor para as parturientes e os recém-nascidos não terem contatos com o setor Covid. Isso permitiu que tivéssemos mais disponibilidade de leitos para a nossa região, que é grande”, afirma a diretora.

Mais na Web