Coronavírus no Piauí

Covid-19: Piauí inicia vacinação de profissionais da Educação

De acordo com a Fundação Municipal de Saúde (FMS), ao todo, 12 mil teresinenses que atuam como profissionais da educação devem ser imunizados.
01/06/2021 17h14 - atualizado

Nesta terça-feira (01), o Governo do Estado deu início à campanha de vacinação contra Covid-19 para todos os professores e trabalhadores da educação, de 50 a 59 anos, após autorização da Câmara Técnica de Vacinas do Piauí.

A primeira remessa conterá o necessário para a primeira dose de 10% dos trabalhadores de educação do Piauí, seguindo o Plano Nacional de Imunização. 63 mil profissionais da educação devem ser imunizados em todo o estado.

  • Foto: Divulgação/Governo do PiauíVacinação contra a Covid-19 em profissionais da educaçãoVacinação contra a Covid-19 em profissionais da educação

De acordo com a Fundação Municipal de Saúde (FMS), ao todo, 12 mil teresinenses que atuam como profissionais da educação devem ser imunizados.

O professor de língua estrangeira – espanhol na rede estadual de educação, Leonardo Freire Bastos, foi um dos primeiros na fila de vacinação em dos pontos de vacinação espalhados por Teresina.

Segundo ele, a pandemia está sendo um momento desafiador para todos os profissionais da educação, mas com a chegada da vacinação a expectativa é de logo retomar as atividades no chão da escola.

Há 12 anos em sala de aula, Leonardo Freire relata que a adaptação ao ensino remoto teve que ser rápida para dar todo o suporte necessários aos seus alunos.

“Foi uma questão de adaptação e a maioria dos professores que já lidavam com a tecnologia na sala de aula não tiveram dificuldade, já para outros não foi tão fácil, mas conseguimos superar o sentimento de insegurança. Após esta etapa, foi possível auxiliar os alunos com maiores dificuldades no ensino remoto e avançamos na aprendizagem”, ressaltou.

Lotado no Ceti Helvídio Nunes, localizado no bairro Marquês, zona norte de Teresina, o professor explicou como a escola tem dado o suporte aos professores e alunos como a disponibilização dos laboratórios de informática que necessitam de auxílio na prática da aprendizagem.

“Fazemos aulas bem esquematizadas com o suporte necessário ao aluno, com a adoção de plataformas de fácil acesso e, posteriormente, na aula presencial poderemos adotar o ensino híbrido para auxiliar os estudantes também fora da sala de aula”, disse Leonardo Freitas.

Para o professor, o momento de vacinação representa um novo passo para a educação piauiense.

“A sensação é a mesma para todos os professores e alunos, que neste momento representa a volta à normalidade para dar o melhor andamento da educação. De certo que aprendemos muito com as questões da aula remota, mas não vemos a hora de retomar as atividades das aulas presenciais, pois com a vacinação podemos retomar a escola com segurança”, finalizou.

Mais na Web