Coronavírus no Piauí

Bares e restaurantes das praias do Piauí só poderão abrir em setembro

De acordo com o Estado, a liberação das atividades é avaliada com base nos risco epidemiológico e, por isso, os bares e restaurantes em praias e balneários não foram incluídos na retomada do dia 17.
10/08/2020 17h00 - atualizado

Após quase cinco meses fechados, bares, restaurantes serão liberados para o funcionamento presencial a partir da próxima segunda-feira (17), porém, os estabelecimentos em praias e balneários só poderão retomar as atividades nos locais no dia 08 de setembro.

Esses estabelecimentos estão sem funcionamento presencial desde março, quando o Governo do Piauí instituiu os decretos de isolamento e as medidas mais rígidas para conter o avanço da pandemia no estado, e estavam funcionando apenas por meio do delivery. Os bares e restantes devem voltar ao funcionamento presencial e com consumo no local a partir do dia 17 de agosto, mas bares e restaurantes em paias e balneários poderão ser permitido no dia 08 de setembro, quando serão liberadas as atividades ligadas ao patrimônio cultural e ambiental.

“Os serviços serão liberados para o funcionamento presencial, mas eles deverão seguir as recomendações com as medidas higienicossanitárias contidas no Protocolo Geral e Específico para o setor, para que tenhamos um retorno mais seguro”, ressaltou a diretora da Vigilância Sanitária do Piauí, Tatiana Chaves.

Segundo o Governo do Estado, a liberação das atividades econômicas é avaliada pelo Comitê de Operações Emergenciais (COE) e pelo Comitê PRO Piauí, de acordo com o risco epidemiológico e, diante disso, os bares e restaurantes localizados em praias e balneários do Piauí não foram incluídos no grupo que retornará no próximo dia 17.

“Cada atividade é avaliada baseada nos riscos epidemiológicos que elas representam. Liberar esses serviços para funcionamento agora nas praias, por exemplo, seria um grande risco para o aumento da disseminação da Covid-19 no Piauí. Entendemos a ansiedade e necessidade para o retorno desses setores, mas nós pedimos, em prol da saúde de toda a população, que aguardem a data prevista para a liberação do funcionamento, pois assim, esses estabelecimentos com certeza poderão retornar com uma maior segurança”, finalizou Tatiana Chaves.

Mais na Web