Coronavírus no Piauí

MP se reúne com TCE e FMS para acompanhar a vacinação em Teresina

Na reunião, ficou definido que a FMS vai ajustar os erros apontados nas listas de vacinação, como nomes repetidos e divergências nos números totais de vacinados.
19/02/2021 07h51 - atualizado

Na manhã dessa quarta-feira, 17 de fevereiro, integrantes do Ministério Público do Piauí (MPPI) e do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI) estiveram reunidos com os representantes da Fundação Municipal de Saúde (FMS) e dos Conselhos de Classes para dar continuidade ao acompanhamento e debate sobre a execução do Plano de Vacinação contra a Covid-19 em Teresina. A reunião foi promovida pela 12ª Promotoria de Justiça de Teresina, cujo responsável é o promotor de Justiça Eny Pontes.

Na última reunião, ficou definido que o número de vacinados em Teresina deveria ser divulgado diariamente, sendo informado o grupo de prioridade e profissão e a quantidade de vacinas recebidas, armazenadas e aplicadas, através de gráficos e tabelas. O MPPI e o TCE também iriam receber os números diários de vacinados, as justificativas da escolha/alteração dos grupos prioritários e a apresentação de critérios objetivos e claros, levando em consideração os graus de riscos de exposição. Outra definição foi quanto à disponibilização de opção de agendamento de vacinação através de site e aplicativo e a entrega de doses somente nos pontos estabelecidos pela FMS.

Durante a reunião de hoje, a ouvidora do MPPI, Raquel Normando, ressaltou que muitas pautas são resultados dos questionamentos levantados pela sociedade nos canais de comunicação do Ministério. O presidente do Coren-PI, Antônio Neto, destacou a importância da fiscalização para manter a segurança durante a vacinação. De acordo com a FMS, os idosos continuam sendo vacinados, mesmo durante a etapa dos trabalhadores de saúde, que engloba os profissionais que estão na ativa e possuem risco de exposição ao covid-19. Uma nova reunião será realizada ainda este mês.

Como resultado da audiência, ficou definido que a FMS vai ajustar os erros apontados nas listas de vacinação, como nomes repetidos, às vezes até no mesmo dia, além das divergências nos números totais de vacinados nas tabelas disponibilizadas ao público em relação às planilhas enviadas ao MP e TCE. Quanto ao agendamento de vacinação pelo site, alguns ajustes no sistema ainda devem ser feitos para englobar profissionais autônomos, por exemplo.

Mais na Web