Coronavírus no Piauí

Wellington quer comprar 500 mil doses da Coronavac para o Piauí

Na última quinta-feira (12), o governador Wellington Dias esteve reunido com o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, que sinalizou a possibilidade de entrega.
14/08/2021 12h15

O Governo do Piauí informou que está negociando a compra direta de meio milhão de doses de vacina Coronavac, produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, que atua contra a Covid-19. 

Na última quinta-feira (12), o governador Wellington Dias esteve reunido com o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, que sinalizou a possibilidade de entrega, já que em agosto está previsto o encerramento das 100 milhões de doses contratadas pelo Ministério da Saúde.

  • Foto: Luis Marcos/ ViagoraGovernador Wellington DiasGovernador Wellington Dias

O governador Wellington Dias explicou que na avaliação de ordem legal é aberta essa possibilidade de venda direta aos estados, assim que finalizar o contrato com o Ministério da Saúde. A previsão de entrega para os estados é em setembro.

“A previsão é de 500 mil doses já para o mês de setembro e com isso poder acelerar, somando com o equilíbrio que o Ministério está colocando para quem recebeu proporcionalmente menos doses, que é o caso do Piauí. Assim, nós teremos condições, nessa parceria e integração com os municípios, alcançar, como está previsto até o mês de outubro, todas as pessoas com mais de 18 anos para que sejam vacinadas”, disse.

O chefe do executivo piauiense destacou que essa proposta de compra foi feita ainda no início do ano e que a equipe está empenhada. “ Os secretários da Saúde, Florentino Neto; da Fazenda Rafael Fonteles e o de Governo Osmar Junior, sob a orientação da PGE e CGE, vão adotar os procedimentos para concretizar a compra”, comentou Dias.

O governador também falou sobre a preocupação em imunizar também os menores de dezoito anos.  “ Queremos trabalhar com a vacina Pfizer a vacinação das pessoas com menos de 18 anos com comorbidades e a partir daí aguardar as novas regras do Ministério da Saúde”, disse.

Mais na Web