Coronavírus no Piauí

Wellington suspende cirurgias e diz que HPM atenderá apenas Covid-19

Segundo o governador, o estado atingiu o limite para expansão de leitos nos hospitais, mas que o Hospital da Polícia Militar há estrutura para ampliar leitos clínicos e de UTI.
10/03/2021 13h18 - atualizado

No fim da manhã desta quarta-feira (10), o governador Wellington Dias anunciou que devido ao aumento na ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensivas (UTIs), e ao aumento de casos e mortes provocadas pela Covid-19 no estado, o Governo do Piauí irá destinar o Hospital da Polícia Militar exclusivamente para atendimento Covid-19.

A medida foi tomada após uma reunião com a equipe do Comitê de Operações Emergenciais (COE) que fez um alerta ao governador sobre a situação da pandemia no estado. Em Teresina e em outras cidades do Piauí, a ocupação dos leitos de UTIs já atingiu 100% e o governador destacou que o Estado já chegou no limite para ampliar novos leitos em hospitais.

“Nós já estamos em colapso nacional, o que estamos trabalhando agora é para evitar uma tragédia ainda maior. [...] Nós estamos adotando novas medidas. Eu devo, agora ainda hoje, colocar o nosso Hospital da Polícia Militar como Hospital Covid-19, lá nós temos oxigênio, temos leitos com canalização e isso permite ampliar”, explicou o govenador.

  • Foto: AscomGovernador Wellington Dias.Governador Wellington Dias

O governador irá determinar ainda a suspensão das cirurgias eletivas em hospitais da rede pública e privada no estado, e informou que foi realizado o pedido de 40 respiradores para o Governo Federal.

Segundo Wellington, ele está articulando com os demais governadores para que sejam adotadas medidas mais rígidas de forma conjunta em todo o país, assim como houve no Carnaval.

“Nós estamos colocando é a importância de ter medidas de âmbito nacional com o objetivo preventivo, adequado a realizada de cada estado, mas feito ao mesmo tempo no Brasil inteiro. [...] O decreto [do Estado] que nós colocamos ele é o mínimo, agora nós estamos trabalhando, para ainda hoje, para adotar nacionalmente novas medidas e não haverá nenhum receio da nossa parte, o que foi necessário fazer, nós vamos fazer”, afirmou o governador.

Mais na Web